terça-feira, 9 de setembro de 2014

Rota das Lavandas na Provence - Parte 2


Cabriéres d'Avignon e Aix en Provence, as duas cidades bases estão marcadas em vermelho. As cidades que vamos conhecer enquanto estivermos em Cabrières d' Avignon, estão marcadas em amarelo.
Esta é a região de Valcluse. Vamos conhecer alguns lugares dessa região



Roussillon
Sault
Brantes
Gordes
Abbaye de Sénanque
l' Isle sur le Sourgue
Fontaine de Valcluse
Avignon
Tem uma cidade lindinha que queremos conhecer, que é Brantes, quando vi sua foto, me encantei, fica coladinha ao Monte Ventoux, é um Village Perchés encantadora. Vocês vão poder conhecer essa pequenina cidade que nos encantou. E olha que muita gente nem sabe onde é, mas a hora que vê a sua fotoooo.... Vamos lá, continuando a nossa viagem.

                                                Cabriéres D' Avignon - 19 de julho 2013
Após o café da manhã seguimos para Cabriéres d' Avignon, a segunda cidade base do nosso roteiro.
                                                         A pequena igreja de Cabriéres D'Avignon.
          Cabriéres d'Avignon fica 68 km de Aix en Provence, leva mais ou menos 1 hora e 20 minutos.
Vista que temos da janela do nosso quarto
Esta foto foi tirada na parte da manhã, era mais ou menos umas 08:30 h. O sol já estava brilhando.
                                                               Esta foto foi tirada quando estava começando a anoitecer.
Aqui eram mais ou menos meia noite, o interessante é que em Cabriéres a essa hora as luzes das ruas se apagam, e fica assim, misteriosa !!!!

HOTEL E RESTAURANTE LE VIEUX BISTRÔT
Em Cabriéres D'Avignon
Queríamos um hotel em uma cidade pequena, para podermos sentir um pouco o clima de uma cidade no interior da França. Pesquisando na internet achamos esse hotel. Sempre entramos no tripadvisor quando queremos escolher os hotéis que vamos nos hospedar. Esse hotel estava com referências ótimas, inclusive também, sobre seu restaurante. Os comentários sobre o atendimento eram dos melhores, referia-se também a simpatia do seu proprietário Vicent. E claro não tivemos dúvidas, escolhemos esse hotel, e não nos arrependemos.
     Valor de 7 diárias p/ 2 pessoas, 630 Euros s/ café da manhã. Café da manhã 30 Euros p/pessoa.
O atendimento ralmente é nota 10. No hotel não tem portaria, e vce recebe a senha e a chave do seu quarto. Nós nos sentimos em casa. Conversamos muito com Vicent sobre a Provence, ele nos deu muitas dicas. Pessoa muito agradável e simpática.
 A localização desse hotel é excelente fica pertinho de todas as cidades que os guias indicam para conhecer na Provence. Fica só 5 Km de Gordes, perto da Abbadia de Senanque, Avignon, Fontana de Valcluse enfim a localização é previlegiada. Indicamos esse hotel a todos que queiram ir para essa região da Provence. Temos certeza que retornaremos.
Os sinais do tempo nas escadas, são percebíveis. Deixaram assim justamente para ficar original.
                                                                 O terrazo do restaurante
Nossa janela
O quarto bem espaçoso, sem muito luxo, mas bem decorado, muito agradável e sempre cheiroso, limpo e impecável. Tínhamos da nossa janela uma bonita vista da cidadezinha de Cabriéres.
 Banheiros impecáveis e sempre perfumados. Cada vez que chegávamos no quarto o perfume de lavanda imperava.
O café da manhã delicioso !!! paezinhos e croassaint sempre quentinhos e acompanhados de inúmeras geléias. Custa 15 euros.

                                                                   PISCINA
    O lugar da piscina, tem uma vista maravilhosa. !!!! Estava sempre muito limpa. 
Eles têm uma piscina na sua outra propriedade, Le Temps des Secrets. Também é uma encantadora propriedade. Tem uma bela vista sobre o vale. O jardim é muito tranquilo e bonito. Os hóspedes do Le Vieux Bistrot (nós) podem utilizar a piscina. Trata-se cerca de 2 minutos de carro e uma caminhada de dez minutos. 

                       Essa vista é exuberante !!!!
         No último dia que tivemos aqui, deu vontade de ficar e não ir embora.



                                                 Restaurante Le Vieux Bistrôt

O restaurante todas as noite estava lotado.
É necessário fazer reservas, principalmente para os finais de semana. A comida é deliciosa e lugar muito agradável !

                                                                  O terrazo do restaurante.


                    Os pratos parecem obras de arte, visual muito bonito.
                                                                                           Pratos Gourmets


Assim terminamos o nosso primeiro dia em Cabrières d'Avignon

ROUSSILON, SAULT E BRANTES
20 DE JULHO
 Gordes, um Village Perchè. Uma das mais procuradas pelos turistas. Logo , logo vamos  falar sobre ela.
Roteiro de Cabrières D'Avignon a Roussillon, Sault e Brantes
Cabrières D'Avignon/ Roussillon - 15 Km  
De Sault/ Roussillon - 33 km 
De Sault/ Brantes - 20 km de Sault. 
Depois na nossa volta de Brantes / Cabrières, faremos 80 km.
Pelo nosso caminho, passamos por essa linda residência, e resolvemos parar para ver seus lindos vinhedos.
                        Uma foto para registrar. Os cachos de uvas ainda estavam pequeninos.

                                                    Roussillon
                                                  "Um encontro entre a natureza e o trabalho do homem"


                                             Chegamos em Rousillon

Roussillon é uma comuna francesa na região administrativa da Provença-Alpes-Costa Azul, no departamento de Vaucluse.

Rousillon está localizada no coração dos maiores depósitos de ocre do mundo, proclama sua singularidade mineral por uma surpreendente gama de cores extravagantes. 
O ocre está em toda parte: na paisagem, nas paredes das casas, e é revestido de uma forma tradicional. Utilizada  desde tempos pré-históricos, operado desde a ocupação de Provence pelos romanos. 
Roussillon não é um local histórico, apesar de sua idade. 
Também não é um lugar cheio de história, embora mais do que uma memória permanece gravada em sua arquitetura. 
È acima de tudo um lugar mágico, nas fachadas de casas aninhadas, ou trompe l'oeil em uma porta, em uma parede, por toda parte. 
As diferenças entre Gordes e Roussillon ilustram a diversidade de paisagens. É colorida, com muros pintados com cores ocres, em tons que vão do amarelo ao vermelho escuro. A vila foi erguida com material completamente distinto do usado nas contruções de Gordes. Está encravado em uma pequena área onde prevalecem formações rochosas de cores ocre.
Andando por suas ruas e escadas, estivemos contemplando suas fachadas, muitas vezes simples e de grande beleza natural, e admirando  o resultado da perícia de mais de mil anos. 
Hoje Roussillon na Provence tem quinze salas de exposições de arte. Cinqüenta artistas estão representados na aldeia, cujo domínio artístico continua a afirmar-se. Roussillon, a aldeia de ocre, se reforça sua imagem no vale Luberon.


     Le Sentier des Ocres

O parque está localizado ao lado da cidade e é muito conveniente. Para quem chegar de  carro até a área, gostaria de recomendar o estacionamento fora da cidade e em seguida, caminhar pela cidade para o parque. 
Nos Le Sentier des Ocres, terá que pagar para entrar.

Pode escolher entre duas trilhas. trilha curta (cerca de 30 minutos de caminhada lenta), e trilha longa(cerca de 45 minutos de caminhada), haverá muitas paisagens ao longo do caminho, o caminho é equipado com bancos, lixeiras, acesso para deficientes.
Ocre é um pigmento natural misturado com falésias de areia. Cores de óxido de ferro do amarelo para roxo. Esta paisagem mineral tem sido moldado pela mão do homem e da erosão. 
Apesar de sombras de árvores ao redor, a maioria é ensolarado, por isso filtro solar e chapéu são muito importantes.
O sol no final da tarde dá uma tonalidade muito especial nessa montanhas.
O ocre cor em si é belo e num dia ensolarado, contra um céu azul, é magnífico. A caminhada tem muitas placas de informação com fatos interessantes e história. O sentier não é difícil e não é muito montanhosa. No entanto, o ocre pode ser um pouco como areia, não andar rapido, pois é fácil de escorregar.
O passeio no Sentier nos fez conhecer as diferentes tonalidades de cores da cidade. Cada lugar que olhávamos merecia uma foto. 

LES CIGALES DA PROVENCE

Habitantes da região da Provençe, acreditam que o canto da cigarra atrai sorte, prosperidade e felicidade. Eles penduram na porta de casa um talismã no formato do inseto, feito de cerâmica, porcelana, sabonete ou madeira.

Como a Lavanda, as oliveiras, a cigarra é um dos símbolos da Provence. Elas começam a cantar apartir de junho até setembro, Elas cantam o tempo todo desde o nascer até o por do sol. Não há lugar na Provence, que você não escute o seu canto.
Impossível  lembrar da Provence sem lembrar do aroma da lavanda, do sabor de suas comidas, do vinho e do canto das cigarras.
                                  Deixamos Roussillon para trás e vamos para Sault
                                  Pelo caminho passamos por diferentes paisagens.
E mais uma vez a fulana ( a moça do GPS) errando, nos surprendeu. Uma surpresa que nos deixou de boca aberta. Nos levando por uma pequenina estrada, nos trouxe até este castelo que surgiu do nada, em meio a mata. Que surpresa maravilhosa !!!! Valeu......
E aí está, um castelo num lugar completamente deserto, que com certeza não estava em nossos planos, mas que nos deixou muito felizes.
O lugarzinho se chama Javon. O castelo é de propriedade particular, mas está fechado.

Que preguiça !!! Sei que temos que continuar, mas......
                                           E lá vamos nós, ainda temos muito chão pela frente.
                                        Lavandas é que não faltam pelo caminho.
                    O dia estava maravilhoso!!!! Um convite para passear pela Provence.

                                         Minhas fotos, captaram toda a essência da Provence.
Lavanda é a embaixadora da Provence. Sua cor brilhante e delicada fragrância é um convite para fazer uma viagem por seus campos. A colheita é feita entre meados de julho e começo de agosto. É feita mecanicamente ou manualmente quando a lavanda atinge o auge de sua floração
                                          E aí está o Plateau de Sault, coisa de Deus.  

No verão, o Plateau de Sault oferece aos visitantes uma paisagem de vista única, 
com o Monte Ventoux em segundo plano.
Uma visão dos pontos que pontilham o vale da estrada até Sault.
Os aromas invadem o Plateau de Sault, através das chaminés fumegantes das destilarias  e de caixas de lavandas recentemente destiladas, que são transportadas em caminhões. As destilarias estão por todos os cantos do Plateau
                                                                            Passando por Le Croe

Mundialmente famosa por seu cultivo de lavanda, a aldeia de Sault, anteriormente fortificado, também testemunhou intensa atividade humana desde tempos pré-históricos.
                                            Sault a capital da lavanda
Em meados de julho, na Provence o calor pode ser um pouco incomodo. Por isso as pessoas na parte da tarde se recolhem. O ar condicionado é um luxo na França e por isso a técnica de abrir as janelas durante a noite e fechá-las no início da manhã, garante uma casa fresca para o resto da tarde.
A melhor época para visitar Sault normalmente é a partir do final de junho e o mês de julho, para apreciar os maravilhosos campos de lavanda perfumados. O periodo de floração e colheita é muito curto.Em Sault não deixe de visitar a " Distillerie Aroma Plantes nessa destilaria será explicado o processo de destilação do perfume da lavanda.
                                                                          Igreja de Notre Dame de la Tour.
A Igreja de Sault é um convento medieval de Saint-André Villeneuve-lez-Avignon, edifício composto do século XII. A nave românica, composta por três vãos, é coberta com uma abóbada de berço. O arcos transversais de retenção queda em altas colunas ligeiramente comprometidos e coroadas. Amplos arcos a dupla rolo pontuam as paredes laterais. 

No centro há várias lojinhas com os mais variados produtos  desta maravilhosa planta. Òleos essenciais, sabonetes, cremes, saches e muito mais...

O que nos encantou foi a critividade do povo da Provence. Essas bonequinhas são sachês.
                   As Lavandas estavam por todos os lugares.
Como sempre um tempinho para um lanchinho, e esse estava muito saboroso !!!!.
Essa lojinha é uma graça

Eles tem conhecimento e paixão por sua lavanda, por isso as suas flores e óleos essenciais são da mais alta qualidade. 
                                                                        Muitos maços de lavandas
                                   A vontade é de levar todos. O perfume é inesquecível!!!!

               Sol, calor e encantadores bouquets frescos!


Você vai encontrar nesse lugar. óleos essenciais Domaine e uma gama de cosméticos à base de plantas e corante em fragrância de lavanda e alfazema.

                                                                                     Lindas gravuras.
                                                             Cores, sabores e aromas da Provence
Saucisson de diversos sabores. Em alguns, inclui ervas provençais. Experimentamos quase todos. Aproveitamos e levamos alguns para o jantar.

                                                                                   Sausishon da Provence.
                                     
                                                                               A caminho de Brantes.
                                                                                                 BRANTES
 Brantes é uma antiga vila situada no extremo norte do departamento, na fronteira do Drôme Provençale. A aldeia situa-se pacificamente contra as encostas do Monte Ventoux.
                              Lugar encantador, de uma energia inesplicável. O lugar é hipnotizante.
                Não podia acreditar que estava ali, Por um momento pensei que fosse um sonho.
                                                                                           Entrada de Brantes
Quando você chega em Brantes você vê as casas de pedras, que vertiginosamente estão penduradas nas paredes do monte, ao fundo.
Fomos notando que por ali não havia carro nas ruas. Elas eram muito estreitas, e se passasse carro, tiraria o ar de mistério que aquele lugar possuía. Aos poucos fomos entrando, e explorando o lugar.

Na aldeia, labirinto de ruas, passagens, velhas casas de pedra coroada por um castelo com uma vista maravilhosa sobre o Ventoux.
                      As paisagens são deslumbrantes, a natureza selvagem permaneceu intacta.

Cantinhos coloridos. Como podemos encontrar tanta delicadeza em um lugar tão distante de tudo. Esse é um cuidado especial que as pessoas da Europa tem. Não importa onde for, seja longe ou perto, o carinho e amor por suas coisas, é o que conta no coração dessas pessoas.
                                                      Paramos para comprar o Mel du Ventoux, delicioso !!!!!!
     Encontramos alguns ateliers e oficinas de artesanato de telhas decorativas, cerâmica e        estatuetas. 
      Longe das cidades, longe das multidões e do barulho, você pode realmente respirar e         seguir o ciclo da natureza em paz e serenidade. 

                Andando pela pequena cidade, de repente, uma grande surpresa.

      A emoção que tivémos ao ver esse lugar, foi muito grande, ficamos parados por alguns       minutos, nossa respiração parou. A paisagem era encantadora !!!!

     Voltando para Cabrières resolvemos de chegar em alguns lugares perto de Sault, onde        há muitas destilarias de Lavandas.
                                                                                      Bela paisagem !!!!
                                                                               Pela estrada, de volta .

Para a postagem não ficar pesada, fizemos essa Parte II com as cidades de Roussillon, Sault e Brantes. Postaremos as outras na Parte III, IV e V Continuem nos acompanhando. 

















































                                                                     ROUSSILON
                                                                               ROUSSILON
                                                          ROUSSILLON
      20 DE JULHO 2013



Nenhum comentário:

Postar um comentário