segunda-feira, 26 de junho de 2017

Caminhada Internacional da Natureza e Colônia Marcelino

Há um tempo atrás já havíamos pensado em passarmos pela experiência em participar de caminhadas pela natureza. Mas tínhamos alguns questionamentos. Será que (eu) vou conseguir? Vai ser bom? Vamos dar conta?
Até que surgiu essa oportunidade, aqui bem pertinho. O máximo que poderia acontecer seria, sentir dores, desistir ou se apaixonar.
Amamos!

Eu sou bem preguiçosa para levantar, achei que não iria dar conta dessa história de levantar cedo principalmente em um dia tão frio. He coragem! Só para os fortes. Mas a curiosidade era maior. Passei a noite pensando nessa nossa nova aventura. Quanto a andar achei que seria tranquilo principalmente com a experiência que tivemos na Itália em Tre Cime di Lavaredo, onde entre pedras demos a volta pelos Tre Cime.

Levantamos às 06:00 h da madruga, com neblina e tudo seguimos rumo a Colônia Marcelino na região de São José dos Pinhais onde começaria o trajeto.
                                                      Foto by Haydée Maria Marques
                                                                     Plantação de Camomilas
    Foto by Haydée Maria Marques
                                       Dia lindo, belo horizonte e um "Céu de brigadeiro".
Colocamos nossos pés na estrada, passamos por pequenos caminhos e trilhas.Fizemos tudo no nosso ritmo, sem pressa.
Esses caminhos e trilhas nos levaram através de plantações de flores de camomilas, repolhos, cebolinhas, salsinhas, abóboras e otras cositas más.
   Foto by Haydée Maria Marques
                                                                   Colhendo abóboras
                                                           Carimbando o passaporte.
 Ao longo do trajeto muita organização, carros de apoio, ambulância e a guarda municipal sempre presente.
                                                  Sacos de lixo por todo o caminho
                                               Conseguimos nos equilibrar nas trilhas de lama.
Foto by Haydée Maria Marques
                                                Foto by Haydée Maria Marques
                                                   Plantação de salsinha
                                                             Foto by Haydée Maria Marques
                                                                       Propriedades rurais
Foto by Haydée Maria Marques
    Foto by Haydée Maria Marques
                                                                    Passando pontes
                                              Milharal seco
Teste drive aprovado, já programando a próxima. 
                                                                     Foram 10.700 km.
O início dessa caminhada foi na Colônia Marcelino e a chegada também.
Essa caminhada foi programada pela Emater, Prefeitura de São José dos Pinhais.

Colônia Marcelino
Essa Colônia fica na região de São José dos Pinhais no Paraná.
Está localizada a 30 km de São José dos Pinhais, é o 2º maior produtor de camomila do Paraná é o 3º do Brasil, se destacando na paisagem e deixando uma agradável fragrância no ar.
                                                       Foto by Haydée Maria Marques
                      Fonte da Prefeitura de São José dos Pinhais
Foto by Haydée Maria Marques
A religiosidade é expressa na arquitetura, por meio dos ricos detalhes, tanto da Capela São Pedro e São Paulo como a Igreja Ucraniana Santíssima Trindade. Habitada por descendentes Ucranianos e poloneses que buscam no meio agrícola o seu sustento. O nome da Colônia homenageou o antigo proprietário de toda a extensão de terras da Colônia Marcelino, o Coronel Marcelino José Nogueira, que foi um dos principais comerciantes da época. 
A festa do trigo, tradicional é em agradecimento à boa colheita, é realizada pelos descendentes em janeiro, buscando preservar um costume tradicional da época, que no país de origem é marcado pelo frio. Você pode durante a festa saborear os pratos típicos com Perchê (pastel cozido e recheado de ricota e batata) e holuptsi (charuto) e outras saborosas comidas. Procurando valorizar as tradições e a cultura, durante a festa são comercializadas peças do artesanato típico ucraniano, como pêssanka, louças e bordados. É abrilhantada por várias apresentações de grupos folclóricoa como o Soloveiko (da própria colônia)

Tudo traz um pouco da história da Ucrânia e de sua gente. Na Igreja Santíssima Trindade as missas são celebradas em ucraniano. Eles ainda preservam a língua do país de origem de seus pais e avós.



Como chegar:
Está situada no final da rua Domingos Moletta que pode ser acessada pela BR-376 na estrada pela fábrica da Wolkswagem, ou pelo centro da cidade seguindo pela Avenida Rui Barbosa sentido Cachoeira: Por Mandirituba: 

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search