sábado, 20 de janeiro de 2018

CRUZEIRISTA DE CARTEIRINHA

O sonho de fazer um cruzeiro era permanente na vida de Fernanda Ida Mazzucchelli. 
Hoje definitivamnete, Fernanda é uma "Cruzeirista de carteirinha".

Comecei a falar com a Fernanda em um grupo do facebook. Nesse grupo participavam pessoas que iriam fazer o cruzeiro de travessia do Brasil até a Itália no MSC Orchestra. Ficamos meses trocando idéias e fazendo planos, até que chegou o dia de embarcar. Nós embarcamos em Santos e em cada porto o restante do grupo foi embarcando. A Fernanda embarcou em Salvador, e foi aí que todos nós do grupo nos encontramos.
                                                            Com Fernanda no Msc Orchestra
A partir desse seu primeiro cruzeiro não parou mais, já viajou em vários navios e agora junto com sua amiga Suely.

Mas afinal, quem é Fernanda?
Fernanda é de São Paulo, mas é Baiana de Coração, mora a muitos anos em Salvador. Sabe aquela pessoa que chega chegando? Ela é uma pessoa muito alegre e tem um astral contagiante
Pedi a ela que me contasse sobre uma de suas viagens e ela rapidamente me enviou um texto sobre a viagem que fez no MSC Preziosa, também uma travessia.. Deixei o texto exatamente como ela escreveu, não mudei nada, nem uma virgula, pois sua história me prendeu do começo ao fim. Sua maneira de contar é super alegre e cheia de boas energias.. Parabéns Fernanda sua história ficou perfeita. Acho que vou te contratar, rrsrsrs.


                                                                  

Viagem de Fernanda em uma Travessia 

MSC PREZIOSA – DE 18.03.2015 A 04.04.2015. Brasil/Itália

Dia 18.03.15 – quarta-feira - Embarque

Dormi na casa da minha amiga Suely para amanhecer dia 18.03- dia do embarque já no clima da viagem. Aliás, estávamos no clima dessa viagem há mais de um ano e olha que foram meses planejando roteiros, economizando grana,  comprando roupas, escolhendo modelos apropriados para cada evento que iria acontecer num cruzeiro.....e diga-se de passagem não era qualquer cruzeiro e sim um transatlântico – o maior da temporada 2015 – O MSC PREZIOSA.

Levantamos cedo e já tomadas banho e café pegamos nossas malas fomos de táxi para o porto de Salvador. Certificamo-nos de que nada tinha sido deixado para trás....tipo: tomadas, adaptadores, dinheiro, cartão de crédito, remédios, passaportes, voucher, cópias de documentos, pois são pequenos detalhes, mas muitos importantes e que fizeram toda diferença numa viagem tão longa e longe da nossa Bahia.

Quando chegamos ao porto nos deparamos com uma fila imensa e nos preocupamos, pois era muuuita gente ao mesmo tempo para fazer o ckeck-in. Pior é que estávamos com as mãos ocupadas, ou seja, eram 2 malas cada uma, fora a bolsa, chapéus, presentes, encomendas,  etc....realmente era muita bagagem para apenas 2 mãos, sem contar o calor insuportável, beirando os 37 graus.
Finalmente fomos chamadas para a apresentação dos documentos foi um alívio, já estávamos à poucos metros de entrada daquela que seria nossa casinha por 18 noites. Naquela altura, já estávamos suadas, desarrumadas, descabeladas, mas acima de tudo felizes......muito felizes, pois já caminhávamos, ávidas e ansiosas para adentrar ao navio....uma sensação indescritível!!!

Fomos recepcionadas por uma moreninha linda chamada Débora e começamos ali a nossa distribuição de lembrancinhas – nossa cocadinha com dedicatória....um meigo gesto que se estenderia por toda nossa viagem. Subimos com muita emoção a famosa escadinha do navio sem acreditar que chegou nossa hora de embarcar.....que emoção!!!!!
Nos dirigimos até a recepção principal para os procedimentos de praxe. Os ambientes eram meticulosamente decorados, acarpetados, planejados em cada detalhe para surpreender!!!

Após algumas fotos de boas vindas e já de posse do nosso cartão de identificação, corremos para ver nossa cabine que ficava no 9º andar – 9023 – externa com varanda. Como num passe de mágica, ao abrirmos a porta, nos deparamos com aquele quarto lindo, cheiroso, climatizado, todo decorado e o mais importante: uma varanda linnnnnnnnnda à nossa espera. Nos abraçamos, rimos, gritamos...estávamos absolutamente encantadas!!!!

Além de encantadas, estávamos com fome e resolvemos aproveitar para conhecer o buffet no 14º andar, que por sinal, ficava 24 horas em funcionamento – diferente de outros navios onde há horário para cada refeição.
Comentar do buffet do Preziosa é simplesmente mergulhar na história da gastronomia, pois além de ser tudo superlativo a variedade no cardápio é imensa e isso iremos comentar mais adiante.


                                                                         Fernanda
Almoçamos bem light, pois a ansiedade não permitia outra sensação a não ser correr para ir conhecer cada cantinho do Msc Preziosa. Após almoçar, resolvemos subir uma escadinha que nos levava ao 15º deck  – deck da piscina com borda infinita e que para nossa surpresa encontramos Igor e Manoel.....foi um encontro muito alegre e feliz. Também neste momento, conhecemos Nely e Suely Confort, pessoas que eram conhecidas das redes sociais....realmente foi um grande prazer!.

A programação da noite era a Noite do Samba – claro que caímos no samba juntamente com Igor, Manoel, Suely e novos amigos.....foi muuuito bom mesmo. Em todos os ambientes havia shows diversos e para todos os gostos que ia desde jazz até música clássica – mas preferimos cair no samba até tarde da noite. Suely foi dormir mais cedo e eu é claro, resolvi visitar o cassino pela primeira vez neste navio.....que cassino mais lindo!!! Após 5 tentativa sem sucesso, resolvi também me recolher para um novo dia – aliás para o nosso segundo dia no Preziosa.

Destaques do dia:
1 – Chegamos a nossa cabine e fomos notificadas pela segurança navio.....kkkkkkkk – como fugimos escondidas dos procedimentos de segurança, fomos intimadas à participar da simulação de emergência no dia seguinte às 09.30 da manhã – claro que não demos a mínima importância para essa notificação.

2 – O susto imenso da minha amiga  Suely – simplesmente hilário!!!! Chego à cabine e Suka está enrolada até a cabeça, com os vidros da cabine fechados e cortinas quase amarradas – tudo isso porque o vizinho da cabine ao lado resolveu cumprimentar Suely pela varanda do lado....ela se assustou tanto que quase atira o homem pela varanda.....ela estava super amedrontada ...tadinha da minha amiga – marinheira de primeira viagem...kkkkk


Dia 19.03.15 – quinta-feira - Navegação

De sobressalto pulamos da cama ao som do alto falante para a simulação de emergência que se daria em 5 minutos. Gennnnte.....pra nós ainda era madrugada – ledo engano, os relógios marcavam exatamente 9.30 h e já estávamos atrasadas. Sem banho, desarrumadas, sem café, sem creme nos cachos de Suely e apenas com uma piranha no meu cabelo, corríamos pelos corredores intermináveis, portando aqueles salva-vidas ridículos,  para chegar ao ponto de encontro da simulação de emergência. Ríamos tannnnto, não conseguíamos parar de gargalhar, pois nossa situação era simplesmente ridícula e engraçada.....segundo dia de cruzeiro e já com tantas emoções. As pessoas nos olhavam e riam desse momento inusitado, engraçado, único e extremamente ridículo de nossas vidas.....kkkkk
                                                                    Suely, conhecida como Suca
                                                                           Fernanda
Terminado o procedimento e após vestir nossos modelitos de verão, fomos tomar um merecido e delicioso café da manhã. Já beirava umas 11:00 h e tomamos o café Continental, pois o café principal já tinha terminado há muito tempo....kkkk.
Até fizemos um planejamento para este segundo dia: reconhecimento da área. Conhecer os ambientes do navio, fotografá-los, registrar no papel, etc. Saímos de nossa cabine munidas de um grande arsenal de máquinas fotográficas (só eu tinha 2 máquinas + o tablet), Suely levou seu potente Samsung S5, a filmadora de Duzart, a maquina fotográfica normal e mais a emprestada, pau de self...ahhh...esse pau de self que deixou hilárias estórias...kkkkk

Lá vamos nós fotografar o cassino, as lojas, boutiques, escadas, quadros, esculturas...enfim.....nada escapou de nossas lentes, aliás nada que estivesse ao nosso alcance, pois ainda tínhamos mais 16 dias para registrar todos os cantinhos do Preziosa.
Almoçamos e emendamos com a aula de dança de salão do grupo da Lobotur. Muitas senhorinhas, pessoas de idade e pessoas muito alegres e cheias de vida e motivação. O lugar dessa dança era a boate que ficava no 16º andar, um ambiente todo decorado na cor lilás que contrastava com os inúmeros e lindos espelhos trabalhados em vitrais e que seria nosso refúgio durante os próximos dias. Um ambiente refinado e muito elegante.

O dia passou muito rápido e já estávamos nos produzindo para ir ao show no teatro a noite cujo título era Tributo ao Brasil – um show muito lindo. Logo em seguida fomos ao coquetel do comandante que por sinal nem presente estava. A mulherada caprichou na produção da vestimenta e no forte perfume francês que exalava por todos os cantos. Eu e Suely, estrategicamente sentadas e bem acomodadas, deliciávamos o champanhe francês fazendo até pose para os fotógrafos de plantão.
Terminado o coquetel fomos direto para o nosso restaurante Golden Lob Up – table:766 – mesa exclusivamente reservada para nós até o final do cruzeiro....que chique!!!!! Foi um jantar super divertido onde conhecemos pessoas simpáticas, exóticas e alegres....quer dizer....nem tão alegres assim, pois uma delas realmente era o estereótipo de nada com quase nada. Marolin e Marilisa foram nossas companheiras de mesa – duas paulistanas, magistradas aposentadas e que por sinal, farão também a travessia do Magnifica em 2016 conosco – sensacionais – maravilhooosas essas duas distintas senhoras que hoje fazem questão de cruzeirar conosco!!!!


Após algumas tentativas no cassino, tomamos um café num dos vários bares do navio e voltamos para nossa cabine para então, descansarmos para mais um novo e longo dia de passeios, surpresas, alegrias e encantamento!!! Boa noite e obrigada Senhor por tudo!!!!!


Dia 20.03.15 – sexta-feira - Fortaleza

Chegamos em Fortaleza, nossa última escala no Brasil antes da travessia. Estávamos tão animadas para conhecer o Mercadão – aliás eu já conhecia, mas queria que Suka conhecesse um lugar legal e de lá eu levaria as castanhas de caju para Ivo, mas infelizmente o porto é muito desorganizado. Não tinha táxi, nem agentes, nem fiscalização enfim, o porto não tinha estrutura para receber um navio de tão grande porte. As filas para pegar um táxi eram imensas e o pior, não havia táxis e os que chegavam eram disputados no grito - realmente lamentável!

Resolvemos voltar para o navio e aproveitar o que tinha de melhor naquele dia. Fomos direto para nossa cabine, colocamos nossos biquínis e ficamos nos deliciando na jacuzzi deliciosa. A temperatura da água chegava aos 40 graus e estava vazia – sim, jacuzzi vazia, pois a maioria dos passageiros desceu para se aventurar em Fortaleza. Ficamos ali mais de uma hora, aproveitando o sol para nos bronzear, admirar o oceano de camarote e para nosso deleite um som que vinha da acústica do navio embalando esse, que seria o último porto no Brasil.

Almoçamos e continuamos desbravando nosso navio e ver de nossa varanda a despedida do porto de Fortaleza. O vento estava muito forte e víamos retardatários chegarem apressados para não perder o navio. É um momento muito tenso, pois o navio não espera por nenhum passageiro. Os navios tem horário certo para chegarem e partirem dos portos. E foi assim, entre um apito e outro que o Preziosa deixa o porto de Fortaleza deixando para trás 2 passageiros. É um momento tenso para os passageiros, pois todos nós torcemos para que não haja atrasos....não há como correr atrás de um navio perdido....se for dentro do Brasil, ainda se consegue pegar um avião e pegar o navio em outro porto....mesmo assim, um gasto desnecessário. 

O dia passou muito rápido e já estávamos prontas para o jantar, shows, teatro e tudo o que podíamos aproveitar.
Fomos para o bingo, pois eu aaaaaaamo bingo e não é que fiquei por um único número: 41 – foi por pouco!!!!
Como sempre, estávamos bem produzidas. Encontramos muitos conhecidos,  conversamos, rimos e terminamos a noite no Baile de Carnaval no Salari Lounge. Eta festa animada, com muita gente fantasiada e lá encontramos nossos amigos Igor e Manoel se esbaldando de tanto dançar e cantar. Suka esqueceu da fantasia de melindrosa, mas foi até bom, pois uma cidadã estava na festa com o mesmo modelito....kkkkkk. O relógio já marcava quase 2 h da manhã e resolvemos descansar para aproveitar bem o dia seguinte.


Dia 21.03.15 – sábado - Navegação

Resolvi levantar cedo e dar uma caminhada....precisava gastar energia, pois saí totalmente da dieta. Deixei Suka dormindo, roncando na verdade.....e como ronca esse menina..kkkkkkk......consegui filmar Suely roncando.....ela se assusta com o próprio ronco.....dei muitas risadas à custa dos roncos de Suka. Só pra ter uma ideia, uma noite Suely acordou assustada, sem saber qual a direção tomar para ir ao banheiro, pois o ronco foi tão forte que ela pensou que era pesadelo. Acordamos no meio da noite gargalhando de nossas palhaçadas.....aliás, tudo que mais fazíamos era darmos muitas risadas.

Juntas fomos resolver o voucher do passeio de Valência que não havia chegado. No caminho, encontramos nossa amiga do jantar, a Maria Olinda – carinhosamente chamada de Maroli. A conversa rendeu horas – assunto é que não faltou....aliás, tudo era assunto – desde produtos de beleza até fofocas do jantar...kkkk....Aproveitamos para entregar nossa lembrancinha do Preziosa....bem simples, mas ela amou! Aproveitamos e fomos nós 3 para o teatro onde estava sendo explanado os passeios de excursões. Foi uma reunião bem agradável, pois foi descrito o que havia de mais interessante em cada excursão oferecida pela MSC. Nós compramos todas as excursões, excetuando-se Funchal. Os passeios compramos diretamente pela nossa agencia de turismo em Salvador.

Ah.....é bom lembrar que como nossa maratona era sempre frenética, tínhamos muita sede – ainda bem que compramos pacotes de água, refrescos, bebidas em geral antes mesmo de embarcar. É muito mais prático comprar pacotes de bebidas antes de embarcar, pois podem ser pagos juntamente com a compra do navio e parcelar em 10 vezes.

Bem.....encontrei um paquera....nem tinha me dado conta daquele gato me olhando....até pensei que não era comigo, mas pela insistência no olhar e pela estratégia de localização para ficar piscando o olho toda hora não tive dúvida...era comigo mesmo...kkkk. Suely também encontrou  um candidato. Um hondurenho lindo!!!!. Mas foi só mesmo troca de olhares – em uma viagem de cruzeiro o que mais interessa é a alegria e muitas brincadeiras e traquinagens.

Hoje também foi dia de providencias: colocamos pontos no cartão MSC – agora sou “SILVER” – é uma categoria que proporciona algumas regalias para os próximos cruzeiros. Tiramos também uma parcial de nossas despesas a bordo - é sempre bom ter esse controle para não ter surpresas de última hora...e foi bom, pois havia cobrança de água mineral – o que não gastamos e cuja cobrança foi de imediato cancelada.
Após o show, resolvemos comer pizza com Marolin – já era tarde, mas quem tem pressa? Depois do cassino fomos para nossa casinha descansar para aproveitar bem mais no dia seguinte. Obrigada Senhor por mais um dia!!!!!


Dia 22.03.15 – domingo – Navegação

Festa de Netuno – Batismo de Netuno – Cruzando a Linha do Equador

Levantamos cedo, isto é, quase 08:00 h da manhã e muito animadas, pois hoje era a Festa de Netuno e queria muito que Suely participasse. Após o caprichado café da manhã, fomos direto para o deck 16 para encontrar com a equipe da animação para a produção do visual da festa. Estávamos pintados com sinais tribais além é claro dos apetrechos tipo: colares havaianos, pulseiras, apitos, etc...tudo muito animado.
Chegado o grande momento e em fila acompanhamos o Rei Netuno até a piscina. O Rei era ladeado pelos seus súditos, que no caso era a equipe de animação e nós, os passageiros que fazíamos parte da festa. Ventava muuuito, era um vento frio, mas nada disso tirou nossa animação. Fomos batizados à principio com champanhe na cabeça e nesse momento tomamos nossos lugares na piscina, uma do lado do outro e todos numa animação de causar inveja a qualquer comediante....ríamos, gargalhávamos, estávamos muito felizes por poder participar daquele momento único de alegria no meio do oceano. Á todo momento tomávamos banho de chocolate, ovos, farinha de trigo, talco, leite.....tudo por ordem do Rei Netuno que agora feliz da vida, dava como terminada a Festa de Netuno. Claro que todos nós caímos na piscina que ficou preta de tanta sujeira – estávamos imundos – estávamos maravilhados com aquela festa regada de muita disposição. Ainda conseguimos ânimo para dançar muito a beira de piscina, mesmo sujos e imundos, mas dançamos muito. Não foi fácil tirar aquela meleca toda do corpo não.....mas foi um dia inesquecível!!!!


Refeitas e novamente produzidas, fomos almoçar e percorrer o navio para novas fotos e lugares ainda não visitados. Nem precisa falar que encontramos mais amigos e aí a conversa vai longe....eram ótimos esses encontros, pois parávamos no tempo e ai esquecíamos até o que íamos fazer....foi ótimo!!!!
Resolvemos levar nosso presentinho para o comandante. Deixamos um bilhete como nossos nomes, cabine e parabenizando-o pela bela viagem. Depois do jantar, fomos ao cassino, passeamos, tomamos cafés e fomos descansar, pois o dia foi cheio de emoções. Obrigada Senhor por tudo!!!!


Dia 23.03.15 – segunda-feira – Navegação

Após uma noite de muito sono, levantei cedinho e fui caminhar. Deixei Suely dormindo – quer dizer, roncando (como sempre...kkkk). Voltei da caminhada e Suely continuava roncando. Me vesti no escuro mesmo e fui tomar café e assistir a palestra sobre os bastidores do navio – fantástico – amei!!!!. Lá estavam nossos amigos Igor e Manoel – Igor com muito sono, mas não queriam perder essa interessante palestra e diga-se de passagem amei!!!!. Voltei a cabine e agora sim, com Suely acordada, tomamos um novo café da manha – isso eram em torno de 11:30 h – praticamente hora do almoço – mas como no navio não se tem hora pra nada, ficou tudo certo. (risos)

Neste dia passamos por um arquipélago – Arquipélago da Ilha do Fogo que fica no trajeto de Santa Cruz de Tenerife – simplesmente demais!!!! O vento era fortíssimo no último deck e Suely quase é arrastada ao mar pela força da ventania. Todos os passageiros estavam ávidos por fotos de terra, pois já estávamos há 4 dias navegando e só vendo mar e céu....foi realmente muito bom ver uma ilha neste caminho de mar.

Encontramos nossas amigas e com elas almoçamos no Restaurante Arabesque. Este é o restaurante de luxo localizado no 6º andar e  aberto aos passageiros que não gostam muito do bandejão. Eu prefiro mil vezes o bandejão, mas, variar de vez em quando faz muito bem  - ainda mais quando o ambiente é lindo, refinado, iluminado, bem frequentado e ainda por cima com funcionários nos mimando a todo momento – maravilha!!!!! Nem precisa mencionar que o ponto alto do almoço foi nossa amiga Maroli – demos tanta risada com essa figura.....só por estar ao lado dela já valeu a travessia – super engraçada. 

Após este almoço, fomos todas nós tomar um café lá no bandejão – 14º andar. Nem precisa dizer que o que era apenas um cafezinho rendeu até a hora do jantar – nunca vi render tanta conversa, tanta prosa, tanta risada....enfim....essa é a vida dentro de um navio – só maravilha!!!!
Resolvemos passear pela piscina coberta e demos de cara com Sonia e o marido na jacuzzi – gente....demos tanta risada, pois ela era uma megera com o pobre do marido – ela não dava um pingo de paz para a criatura que já estava com cara de defunto de tanto levar bronca da mulher. Eu e Suely, escondidas atrás de uma pilastra, filmando o comportamento desse casal não teve preço. Foi muito engraçado. Em outra jacuzzi encontramos todos os cantores de ópera – claro que levamos nossa cocadinha para eles.
Hoje também fomos a boate – foi a festa da Lobotur. Dançamos muito. O ambiente é tão lindo, as pessoas sempre tão alegres – nem dá vontade de sair mais deste navio.

                                               
                                                   Dia 24.03.15 – terça-feira – Navegação

Nunca acordamos tão tarde, mas tarde mesmo. Depois do almoço, compramos a memoria de 32 para o Samsung de Suka, que por sinal se desgarrou de mim e nem me lembro para onde foi. Eu fui pro Cassino é claro....super distraída estava eu que nem me dei conta que ao meu lado estavam nossas amigas Maroli e Marilisa – que grata surpresa. Pra variar rolou conversas, papos e risos..muitos risos como sempre!.
Eu e Suka resolvemos ver o por do sol lá do nosso cantinho preferido – o fundo do navio. Esse lugar era no bandejão, num local que pouco gente frequenta. De lá fotografamos o por do sol e tivemos a sorte de ver golfinhos, muitos golfinhos....pena que estavam distantes, mas estavam lindos e saltitantes – foi um momento de muita alegria!

Fomos para a reunião da agencia de viagem. A sala estava lotada – muita gente mesmo. A reunião tratava da primeira parada do navio em Tenerife. Neste reunião teve distribuição de prêmios, aliás prêmios muito bons, tipo viagens, hospedagens em hotéis 5 estrelas...realmente vale a pena viagem pela Lobotur.
Suely perdeu o cartão do navio e só se deu conta quando chegamos na porta da nossa cabine. Nesse caso é recomendado cancelar o cartão rapidamente, pois qualquer pessoa que encontre o cartão pode fazer compras em nosso nome. De imediato fomos a recepção cancelar os nossos cartões – sim, tem que cancelar ambos os cartões e na mesma hora é confeccionado um cartão novinho em folha – tudo muito rapidinho.

De volta ao quarto, fomos nos produzir para mais uma noite de show e desta vez foi a apresentação de acrobatas – foi um show muito bacana. Do teatro fomos direto para o restaurante jantar e encontrar nossas amigas. Nem precisa dizer que foi mais uma noite de muita risada com Maroli – pense que ela estava defronte ao espelho conversando com uma pessoa sobre roupa e quando se deu conta, ela estava conversando com o reflexo dela mesma no espelho.....simplesmente hilário!!!!!!
Eu e Suka fomos para o cassino e nos divertimos a noite inteira. Claro que não ganhamos dinheiro, mas em compensação, ganhamos a companhia de muitos amigos querendo compartilhar experiências de outras travessias. É óbvio que para nós esse assunto é um prato cheio. Fomos dormir,  agradecendo a Deus por mais um dia!!! Amanhã – dia 25 Tenerife!!!!

Dia 25.03.15 – quarta-feira – Sta Cruz de Tenerife – 1ª parada


O dia amanheceu sob uma densa neblina, ventana muito e mal dava para irmos ao deck descoberto, para ver o mar. Depois de um café reforçado, subimos ao quarto para aguardar a atracação do navio, pois seria nossa primeira parada após tantos dias de navegação. Enquanto Suely tirava um cochilo, cansada da noite anterior, eu fui para a varanda tirar fotos, filmar e fazer horário para que o navio atracasse de vez. Foi um grande susto quando ligaram para o quarto informando que tínhamos apenas 5 minutos para descer e pegar as excursões – resumindo: o navio já tinha atracado e eu não me dei conta....foi uma correria de loucas pelos corredores – foi hilário. Nos apresentamos e fomos as últimas integrantes do ônibus que nos levaria ao centro comercial de Sta. Cruz de Tenerife. Foi um dia muito divertido, Suka comprou um kimono branco linnnndo e fui obrigada a comprar uma escova de dente elétrica – comprei – sob protestos, mas comprei....kkkkk.




Cansadas do passeio, nos produzimos para mais uma noite de gala. Eu resolvi dormir mais cedo que minha amiga, mas lá pelas tantas da madrugada, minha amiga aparece super feliz querendo compartilhar comigo os momentos da noite na balada.  Acordei, bem sonolenta e de pijama fomos comer pizza na madrugada – pensem num quadro hilário....kkkk...eu de pijama, comendo pizza de madrugada num transatlântico....uma cena inimaginável.....kkkkkk


Dia 26.03.15 – quinta-feira – Funchal – 2ª parada

O frio era intenso quando levantamos da cama 07.00hs da manhã – era muuuito frio!!!!!
Mais do que ligeiro, para não perdermos novamente o horário de nossa excursão, fomos logo tomar nosso reforçado café da manhã. Com estomago forrado divinamente com sanduíches, panquecas, frutas ainda fizemos nosso lanchinho para levar ao nosso tão esperado passeio em Ilha da Madeira – precisamente em Funchal – um lugar lindo, uma ilha que tem licores maravilhosos e lugares impressionantes inesquecíveis.

Como não podia deixar de ser, Suely dormiu uma boa parte do trajeto – quer dizer – roncou e não foi pouco não...kkkkk...tadinha......levantou muito cedo...kkkkk.
Numero 8 era a identificação de nossa excursão – sim – toda excursão é numerada para que ninguém se perca e olha que mesmo assim tem quem se perde (eu mesma me perdi na ultima travessia). As excursões são, preferencialmente, divididas por idiomas para melhor compreensão dos passageiros. As nossas excursões geralmente são monitoradas pela dialeto espanhol. É um momento muito bacana a saída dos passeios, pois a animação é geral. Estão todos empolgados com os passeios, novidades, novos lugares, enfim...é um dos momentos mais esperados da viagem.
Neste dia fomos conhecer o Arraial da Freiras que fica numa região montanhosa num vale imenso que visto de cima parece um lugar tão pequenino – tudo isso dentre forte neblina e o pior...um frio de cortar a alma.





Bem mais calmas e mais aquecidas, fomos passear de teleférico – foi uma passeio muito legal mas Suely morreu de medo da altura – realmente era muito alto o bondinho – mas valeu a pena, pois a vista era maravilhosa!!!!!

Tivemos também oportunidade de visitar a Igreja de Nossa Senhora do Monte. A vista do alto era linda e tiramos muitas fotos neste local tão visitados por turistas e moradores também.





Fizemos muitas amizades na excursão demos muitas risadas, provamos de licores deliciosos enfim....foi um dia extremamente feliz.



Para brindar nosso dia, chegando no quarto, o telefone toca informando que Ivo Costa nos aguardava fora do navio – que alegria!!!!!! Nosso querido amigo Ivo, um amigo de Funchal que fez questão de nos visitar no navio. Com máquinas fotográficas, saímos correndo para abraça-lo – ele chegou acompanhado de outro amigo e em meio a abraços e beijos nos reconhecíamos, pois até então, só havíamos conversado via internet. Foi pura emoção. Ele nos trouxe um bolo de nozes e castanhas delicioso além de outras guloseimas. Fechamos o dia com chave de outro!!!!



Ahhhh....ia esquecendo: chegamos ao nosso quarto e fomos alimentar as gaivotas – elas davam cada razante em nossa cabine que parecia que iam adentrar em nossos aposentos...kkkk..foi muito legal!!!! Suely brigava comigo, mas eu insistia que elas eram nossas amigas e companheiras de viagem...kkkk

Ufaaaa......parece que este dia foi interminável!!!! Fomos nos produzir para o coquetel privado com o comandante. Suely tratou logo de estrear o kimono novo, rendado e lindo que comprou em Tenerife – lindíssimo!
No coquetel, senhores e senhoras todos muito bem arrumados. Muitas gravatas, longos, jóias, perfumes, etc. Claro que apareceram figurinos exóticos e combinações bizarras, mas tudo vale a pena quando o motivo principal é a diversão. Tinha uma loira com o vestido atochado – no mínimo o manequim eram 3 números menores – um horror!!!! – totalmente sem noção. Tinha inclusive uma toda de branco – apelidamos de Branca de Neve – tinha até uma Cinderela...kkkk...hilário!

Tratamos de sentar logo num local estratégico para admirar todos os detalhes. De surpresa aparece aquele casal emburrado que jantamos todas as noites. Segundo ela estava com dor na vesícula – fez cara feia e ainda bem que deu meia volta – foi embora. Igor e Manoel, nossos amigos de outras travessias,  foram nos cumprimentar na mesa – eles já estavam na quarta taça do pró-seco .....alegres, risonhos, felizes como sempre, nos fizeram companhia e logo trataram de se misturar com os demais convidados.  Maroli também apareceu e como não podia deixar de ser, sempre muito engraçada, alegre e esbanjando risos por toda a noite.
Fomos jantar, mas estávamos morrendo de sono. Demos uma passadinho no cassino, encontramos mais amigos, contamos mais experiências, ouvíamos dedinhos de prosa de passageiros e enfim.....o dia terminou. Fomos dormir felizes e agradecidas a Deus por tanta felicidade!!!



 Dia 27.03.15 – sexta-feira – Lanzarote 3ª parada

Creiam...acordamos 06:00 h depois do dia anterior ter sido lotado de acontecimentos, visitas e tantas emoções. Nesta sexta-feira o dia também prometia, afinal de contas, passear por Lanzarote era tudo de novo. Voltamos para o quarto, pois Suely começou a ficar dodói – a garganta começou a doer e a ronquidão tomou conta da minha amiga. O navio ainda não estava atracado e aproveitamos para descansar mais um pouco. Eu particularmente estava muito cansada do dia anterior – mas eu tinha que me fazer de forte – esmorecer jamais!!!!..kkkk
Fomos as primeiras a sair para excursão – Lanzarotte nos reservou lugares pitorescos. Fomos ao Jardim dos Cactos – muitos cactos – diferentes, grandes e de todas as formas, tamanhos e cores. Depois fomos a Fundaction César Mairinque. Foram momentos lindos de história, geografia,  geologia, topografia, etc. Em Lanzarotte, todas as casinhas são pintadas de branco – é Lei do Urbanismo da ilha – todas – absolutamente todas as casas tem que ser pintadas de branco.



Arrecife de Lanzarotte é considerada a Reserva da Biosfera do Planeta pela UNICEF.
O ar é puríssimo – ao respirar sente-se uma leveza imensa da atmosfera, do vento enfim....um lugar aprazível e de viver.





Visitamos o museu agrícola – local construído sobre solo vulcânico – lá visitamos um palacete subterrâneo em terras vulcânicas – uma arquitetura maravilhosa recheada de labirintos e caminhos sinuosos. Neste palácio, até piscina subterrâneo foi construída.





                                                            Garota propaganda da Lobotur
Agora – o sucesso do dia foi o galo que encontramos neste local – IMENSO!!!! Esse galo fez tanto sucesso que todos deram uma pausa no passeio para admirar tão belo exemplar.



Chegamos ao navio com fome – comemos algo e fomos direto ao deck 16 para ver a partida do navio de Lanzarotte. O deck 16 fica a discoteca – um lugar tranquilo, com musica ambiente e gente bonita. Geralmente só fica lotada a noite e neste horário não havia ninguém. Eu e Suely conversávamos amenidades, quando apareceu um oficial e veio conversar conosco. Seu nome era Jair e resolveu abrir seu coração e falar da sua vida – ele precisava se abrir com alguém e encontrou em nós um porto seguro. Contou da traição da esposa que deixou em terra, do amigo traíra e do novo relacionamento que conheceu dentro do navio – uma tripulante também. Se conheceram se apaixonaram e ela está grávida de Izadora, a mamãe chama-se Daniela. A e que o traiu chama-se Vilma.

Jair era o chefe da hotelaria. Chegou num ponto da conversa que as lágrimas insistiam em cair – ele chorou pra caramba – era como se fosse um desabafo. Eu e Suka, ficamos ali, impávidas e silenciosas esperando o momento dele terminar aquele choro contido, sofrido e emocionado.
Ele se despediu de nós no mesmo tempo em que o navio se despedia de Lanzarotte – foi como um ritual – foi como se ele tivesse deixado a dor que carregava em seu peito naquele porto. Foi realmente um momento inesquecível para nós duas.


Dia 28.03.15 – sábado- Navegação –

Os relógios estavam adiantados quase 5 horas e acordamos super agasalhadas – fazia um frio danado. Suely acordou bem melhor da gripe. Passeamos por todos os cantos do navio, não sobrou nem um pedacinho de chão a ser pisado. Tiramos muitas fotos, encontramos nosso amigo Jair, e outros tantos amigos pelos bastidores, bares, lounges, etc.





Estamos agora no coquetel da Lobotur – tudo muito chique e com prêmios surpresas maravilhosos!!!! Dentre os sorteios teve inclusive viagem a Paris com direito a acompanhante por 7 dias.....tudo de bom!
Esta noite foi de gala e embora não tenhamos nos ligado no diário estávamos bem vestidas – aliás, nós nunca fazíamos feio – estávamos sempre bem arrumadas e prontas para qualquer evento.



Dia 29.03.15 – domingo – Casa Blanca – Rabat

Embora esta narrativa comece as 15:00 h, mas o dia começou super cedo. No momento estamos no salão El Dourado, ponto de encontro das excursões que nos levarão para Rabat. De manhã fomos para Caba Blanca e a tarde será Rabat. A excursão da manhã foi super excêntrica – pelo menos para nós ocidentais que não temo costume de frequentar medinas nem palácios. A Medina de Hussem foi única e sem igual. Presenciamos as mulheres vestidas de burca e protegidas com lenços para que nenhum pedacinho do corpo pudesse ser visto. Os homens são autoritários, machistas e mal educados. A cidade é feia, pobre, cheia de pombos e parece que nunca é limpa ou varrida.


Rabat é uma cidade que fica 95 quilômetros de Casablanca e a 120 Km das Ilhas Canárias. No caminhos a Rabat presenciamos muitas vacas, bois, sítios, fazendas ,etc. A viagem é cansativa e longa – Suely chegou a dormir e claro a roncar.....aliás a maioria das pessoas no ônibus estão dormindo.



Em Rabat conhecemos palácios, medinas, castelos e tudo guarnecido por guardas fardados e caras fechadas. A energia daquelas mulheres infelizes não me fizeram bem não. É um lugar que não faço questão de voltar.



O maior problema foi que estávamos em cima da hora para voltar ao navio – momento tenso. Um casal se perdeu do grupo e o ônibus voltou umas 3 vezes para procura-los – sem sucesso! Resultado: fomos o último ônibus a chegar no navio.
A sorte é que nossa excursão foi comprada no navio se não fosse assim teríamos perdido o barquinho, pois chegamos quase 2 horas após o horário marcado para a partida da embarcação. Foram momentos tensos. Fomos recebidos com calorosas salva de palmas, pois todos que já estavam à bordo também ficaram muito preocupados conosco.
Chegando no navio, tratamos logo de tomar um banho  e ir comer pizza no 14 andar – já que perdemos o horário do jantar devido ao atraso da excursão. Depois passamos no cassino, nos distraímos mais um pouco e como sempre, fechamos a noite com amigos, resenhando o dia cheio que tivemos nas excursões. Graças a Deus mais um dia maravilhoso!!!!



Dia 30.03.15 – segunda-feira – Cádiz – Sevilha

A atracação aconteceu as 10:24 h. Levantamos bem cedo e nos aprontamos para um café reforçado. Fizemos nossos lanchinhos, pois a excursão nos aguardava. Fomos até o deck 7  - Salão El Dourado onde ficamos aguardando nossa chamada para Jerez de La Fronteira – pouquíssimas pessoas escolheram este passeio – talvez por não ser um centro de compras, mas no final realmente constatamos que fizemos uma ótima e maravilhosa escolha.

A maioria das pessoas no navio estão gripadas, tossindo muito e espirrando pra caramba – resultado do frio, da ventania, mas também da falta da educação das pessoas em se resguardarem ao tossir e espirrar sobre as outras pessoas – falta de educação mesmo.
Chegamos em Cadiz e a temperatura estava maravilhosa, em torno dos 24 graus. Um sol maravilhoso e um dia linnnndo!!!! Resolvi passear de vestido e sem blusa de frio, enfim...eu estava bem à vontade.
O city tour, que teve uma guia espanhola super alegre, teve inicio nos pontos turísticos de Cadiz, dentre eles, monumentos históricos, praias paradisíacas, fortes militares e palacetes super conservados. Os habitantes deste local parecem estar em permanente alegria – realmente um lugar mágico!!!!

Após 45 minutos de reconhecimento fomos ao povoado interiorano de Jerez de La Fonteira onde a produção de vinhos é algo espetacular. Aliás, neste lugar é cultivado, fabricado e embalado o mais famoso vinho da Espanha. Foi uma aula sobre vinhos, o cultivo, a temperatura, realmente foi uma manhã deliciosa e riquíssima de informações. No final do passeio, trouxemos algumas lembrancinhas de vinhos.

Já refeitas, seguimos viagem, agora bem mais calmas para novas emoções. Descemos antes do final da excursão e resolvemos caminhar pelas ruas adjacentes ao porto. Era a hora da ciesta – na Europa, a maioria das lojas fecham na hora do almoço, no entanto, todos os restaurantes e cantinas abrem para receber os nativos e turistas, fazendo com que tudo se pareça festa  - muito bacana mesmo.
Cadiz – um lugar que ficará marcado para sempre em nossa memória – vai deixar muita saudade!!!!!
Chegamos ao navio, almoçamos e fomos ver o navio deixar Cadiz, deixando para trás as lembrancinha e emoções indescritíveis.

Nossa preocupação agora é que faltavam 2 pessoas a embarcar e não apareceram. O serviço de alto falante do navio a todo momento anunciava esses 2 passageiros, mas nada deles aparecerem. O apito do navio já soava alto anunciando a partida, as escadinhas já haviam sido recolhidas para que o navio pudesse zarpar e neste momento todos os passageiros já estavam nas suas respectivas varandas aflitas pelos 2 retardatários passageiros. Ficar sozinhos, num país estranho, sem documentos, dinheiro e respaldo político é motivo de apreensão e imensa preocupação.

O porto já estava completamente vazio de órgão portuários, de tripulantes e de aparato para que algum passageiro pudesse entrar – todos nós passageiros estávamos aflitos e preocupados demais, no entanto, como num passe de mágica, conseguimos ver de longe 2 pessoas alvas, altas e apressados – eram eles – eram os retardatários que chegavam a salvo e ao som de muitos aplausos e assobios de todos que os esperava com tanta ansiedade. Parecíamos neste momento, uma só família aguardando 2 membros desgarrados – foi emocionante!!!!!
Com a chegada deste retardatários eu e Suely nos abraçamos de emoção – uma emoção que somente nós duas sabíamos do que se tratava – partir de Cadiz foi deixar sentimentos que jamais serão vivenciados – Adeus Cadiz!!!!!!
Fomos dormir cedo, mas antes agradecemos a Deus por mais um dia inesquecível!!!!!


Dia 31.03.15 – terça-feira – Mijas - Málaga

O navio aportou em Mijas as 05:00 h da manhã, mas estávamos prontas desde as 07:00 h. Fomos direto tomar nosso café da manhã, aliás, éramos sempre as primeiras a chegar para o dejejum. É muito mais tranquilo quando chegamos cedo, escolhemos o melhor lugar para sentar, as melhores frutas, frios, pães, etc. Tratamos logo de fazer nossos lanchinhos para levar na excursão e desta vez caprichamos: levamos pães, salgados, frios, docinhos...enfim...fomos preparadas para a guerra...kkkkk.

Novamente aguardávamos no salão El Dourado. O burburinho no salão é grande – todos os passageiros querendo expor ao mesmo tempo suas experiências em viagens, em passeios ...uns relembrando viagens passadas e outros, tais como nós, querendo saber mais da excursão que nos esperava....muito legal este momento de compartilhamento de experiências.

Já no ônibus lotado, ficamos no fundo, pois pegaram nosso lugarzinho estratégico. O tempo em Mijas estava muito bom – um sol lindo e um vento bem agradável. Málaga fica há 154 km da África e Mijas é uma pequena aldeia de pescadores com mais de 70 mil habitantes.
Antonio Bandeiras e Pablo Picasso nasceram em Mijas e ainda sob as instruções de nossa guia de turismo, soubemos que Málaga é considerada a capital da Costa do Sol, pois faz sol todos os dias do ano. Frank Sinatra fez um filme sobre a segunda guerra neste lugar assim como outros tantos atores conhecidos. Passamos pelo Palácio dos Congressos no caminho para Málaga. Fizemos um passeio bem agradável, mas rápido e logo estávamos dentro do navio novamente. O que não gostei de Mijas foi a utilização de cavalos, mulas e asnos para o passeio de turistas pelas vielas estreitas do povoado. E olha que eram muitos animais a disposição e isso me chocou e me incomodou demais.

O povoado de Mijas é lindo – as casinhas são todas decoradas com vasos com flores lindas e coloridas. As fachadas são todas brancas. A arquitetura romântica contrasta com a decoração contemporânea tornando o visual maravilhoso. As praças são repletas de cafés, tabernas restaurantes dentre um ambiente totalmente arborizado. Neste local resolvemos comprar a maior parte de nossas lembrancinhas. A base dos souvenires fazem alusão as touradas – o que contradiz totalmente com meu gosto – mas faz parte da história deste lugar.

Resolvemos ajustar algumas pendencias na recepção tais como:
- depositar dólares, tirar a despesa parcial, fazer um balanço de nossas lembrancinhas, compramos as fotos que reservamos, demos uma arrumada no quarto, separemos os euros para gastarmos em Milão e Gênova.

Na parte da tarde, deixei  a cabine livre para que Suely e Antonio começassem a se despedir – logo estaríamos desembarcados e nada mais justo começar as despedidas desde já.
Me dirigi ao 16º deck – um lugar lindo, tranquilo e com uma melodia maravilhosa que combinou perfeitamente com a observação que eu fazia naquele momento. O navio deslizava tranquilamente entre as ondas e as pessoas pareciam estar num êxtase de relaxamento e vibrações positivas. De onde estou tendo uma ampla visão da área das piscinas. O vento bate muito forte apesar da luz de um sol que teima a ficar até o último minuto do dia. Ao longe observo 2 senhorinhas andando de mãos dadas, talvez se apoiando entre si para não se desequilibrarem no balancinho da maré. Essas velhinhas parecem americanas, francesas ou dinamarquesas, mas tanto faz, o navio está repleto de idiomas e nacionalidades diversas, sendo o que importa mesmo é o espírito de alegria que contagia a todos.




Consigo observar daqui de cima do 16º andar, pessoas brindando a despedida de Mijas – esta cidade de Málaga tão simpática e romântica, que assim como as demais deixará muitas saudades.
Jantamos como nossos amigos – o jantar foi temático italiano, com direito a bolo e tarantela. Depois nos dirigimos todos ao cassino, onde eu e Maroli jogamos muito a USD 0,10...foi uma noite divertidíssima!!!
Mais um dia abençoado – obrigada Senhor!!!!!


Dia 01.04.15 – quarta-feira – Valência – Espanha

Levantamos em torno das 09:00 h pois tínhamos uma reunião com a Lobotur para tratarmos de assunto e recomendações do desembarque. O desembarque é sempre um momento muito tenso.
Tomamos café, conversamos com novos amigos e conhecemos um tripulante que está embarcado junto com a esposa – um casal bem novinho de idade, mas com muitos planos. Ele nos diz que um faz companhia ao outro nos momentos da saudade da família.
Estamos agora no salão Safari e todos da Lobotur presentes para a reunião que estava repleta. Eram tantas as dicas tais como: como seria o desembarque, a cor de nossas etiquetas, faturamento de despesas, etc – muita duvida a ser dissipada.
Almoçamos e depois fomos passear em Valencia – foi um passeio muito rápido, mas muito agradável também – logo estávamos retornando ao navio e fomos direto nos arrumar para o jantar.


Dia 02.04.15 – quinta-feira – Palma de Mallorca

Após tomarmos nosso reforçado café da manhã e assim que preparamos nossos lanchinhos para a excursão nos dirigimos ao ponto de encontro para os ônibus.
Pela primeira vez eu e Suely estávamos indispostas e com vontade de vomitar. Lembramos que no dia anterior comemos um salgadinho oferecido no Shopping Corte Inglês, talvez tenha sido isso. Nosso ônibus era de numero 14 e ao descermos do navio sentimos muito frio, mas muito frio mesmo, apesar dos termômetros estarem marcando apenas 12 graus.
Escolhemos a excursão Caverna do Dragão e mal sabíamos que havíamos escolhido a melhor excursão de toda nossa viagem. Num ônibus super confortável de 2 andares, nos acomodamos dentre outros tripulantes e na maioria espanhóis. Foram 3 horas de ônibus que valeram muito a pena...foi um lugar fantástico!!!!!

O passeio foi encantador. Numa trilha às profundezas de um vulcão extinto, onde não eram permitidas fotos com flash, barulhos ou algazarra, víamos apenas vultos. Éramos guiados por seguranças locais e fomos orientados a ficar sentados no meio das pedras, tudo muito organizado. As luzes se apagaram e no meio de um silêncio jamais visto ao fundo ouvimos um violino tocar uma canção e de longe começamos a ver uma gondola toda iluminada com seus violinistas caracterizados. Foi simplesmente maravilhoso e foi mágico. Sem palavras para definir um quadro de tão profunda beleza, história, cultura, informação, estrutura arquitetônica – sem palavras!!!!
Saímos deste lugar e fomos visitar uma fábrica de pérolas. Foi um fiasco. Tudo muuuito caro, mas muito caro mesmo.
Mas fomos nos despedir deste porto que deixou na lembrança um passeio maravilhoso – Caverna do Dragão.



Dia 03.04.15 – sexta-feira – Acajio – França

Levantamos cedinho e já embarcamos em nosso ônibus que nos levaria a terra de Napoleão Bonaparte. Visitamos a Praça do Diamante (Praça D”Gol), vimos as pinturas de Bonêt, um artista que dizia sempre que Acajio tem as cores maravilhosas para a pintura.
Foi um passeio muito rápido, talvez por ser o último dia em nosso barquinho, já estávamos ansiosas para arrumarmos nossas malas e despedir de nossos amigos que fizemos no navio. Já estávamos com saudades de nossa casa, nossa família e amigos. Suely e eu tentamos usar o wi-fi do porto para trocar mensagem com o pessoal daqui do Brasil.
Após o último jantar, nos juntamos a nossas amigas Maroli e Marilisa e fomos até o cassino – sabe como é – último dia no cassino é imperdível!!!! Foi uma despedida com gosto de quero mais. Essas duas foram nossas amigas em todos os jantares e momentos de recreação – mas com certeza faremos outros passeios juntas.
Chegando ao quarto fomos fazer nossas malas. Uma trabalheira danada. Deixamos as malas no corredor como recomendado. Tentamos encontrar água mineral, mas em todos os bares havia terminado. Na verdade, na última noite antes de embarcar, não se compra mais nada nos bares – foi uma lição para a próxima viagem.



Dia 04.04.15 – sábado-feira – Gênova – Itália

Cedinho já estávamos com nossas contas acertadas no navio e seguimos bem cedo para tomar nosso último café no Preziosa. Como de costume, fizemos nosso lanchinho para não termos fome até chegarmos a Gênova.
Ficamos no São Safari Louunge, onde foi o ponto de encontro da Lobotur – nossa etiqueta era da cor verde. Estávamos muito cansadas, com saudades, mas ao mesmo tempo felizes.
Obrigada Senhor por tudo!!!!!
A saída do navio foi super conturbada. Eram milhares e milhares de malas num galpão imenso para achar a sua mala. Não tinha ninguém para ajudar. Todos os passageiros querendo encontrar as suas malas ao mesmo tempo – um verdadeiro caos, mas até que não foi tão difícil encontrarmos nossas malas. O problema é que elas estavam muito pesadas e como todos os passageiros também estavam empurrando suas malas, foi um congestionamento imenso de malas.

Chegando na parte de fora do porto o problema agora era encontrar o ônibus da Lobotur que nos levaria a Milão.
Enfim, já estávamos acomodadas dentro do ônibus que nos levaria para conhecer um pouco de Gênova.
Já instaladas no quarto do Hotel Star Hotel Presidencial Suely entrou em desespero, pois se deu conta que perdeu todas as fotos que estavam no seu aparelho celular. Por mais que procurasse em arquivos, que tentasse resgatar as fotos, nada adiantou e o que restou foi um choro compulsivo. Entre lágrimas eu tentava consola-la, mas realmente foi uma perda irreparável.
Depois eu e Suely resolvemos fazer reflexões de tudo que havia acontecido em nossa viagem, inclusive reflexões da perda das fotos que registramos momentos inesquecíveis. Havia fotos de por sol lindas, de luas lindas, de poses de enquadramentos jamais conseguidos, enfim...foram momentos lindos!!!!
Resolvemos dormir – a noite foi longa e acima de tudo uma noite muito fria, apesar de estarmos muito bem agasalhadas.



Dia 05.04.15 – domingo de Páscoa – Milão – Itália

Acordamos cedo e tomamos um café delicioso – tipicamente italiano. Era uma fartura de pães, doces geleias, tortas, bolos, etc.
Ficamos nervosas em ver o ônibus na porta do hotel e nada de nossas malas serem colocadas lá dentro. Resolvemos ir para rua e conferir se nossas malas realmente estariam dentro do ônibus – foi uma falta de organização por parte da Lobotur. Fazia muito frio, aliás, faziam exatos 2 graus em Milão – um frio imenso para os padrões brasileiros.
Realmente eu e Suely estávamos querendo voltar para nossa casinha – estávamos com muita saudade. Queríamos ver nossos parentes, filhos, amigos, trabalho.
Eu e Suely resolvemos passear pelo centro de Milão, comemos uma lasanha deliciosa – em torno de    6 euros – muito boa mesmo!!!
Resolvemos dormir e descansar para o dia seguinte voltarmos para casa.
Foram dias maravilhosos em todos os sentidos, foram dias mágicos e inesquecíveis.

Hoje, 11.01.18, já fizemos diversas travessias e pretendemos no próximo mês de novembro trazer o MSC SEAVIEW – o mais novo navio da MSC que fará a travessia na temporada 2018-2019.

Aguardem, pois estaremos detalhando todos os momentos com este blog maravilhoso que é Fuxicos de Viagem!!!!!









2 comentários:

  1. Haydee querida, que prazer poder compartilhar momentos inesquecíveis dessa viagem maravilhosa. Cruzeirar é pra mim uma felicidade imensa. Sou apaixonada por barquinhos e prefiro sempre fazer travessias, pois são quase 20 dias de muito mar, muita alegria, glamour, diversão e felicidade. Um super beijo a todos os viajantes - Fernanda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda
      Adorei o relato de sua viagem, foi muito bom saber de sua viagem e fiquei feliz em saber que você aproveitou muito....
      Eu também adoro cruzeiros, principalmente travessias, esquecer de tudo e só aproveitar...

      Excluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search