quarta-feira, 9 de julho de 2014

Rota das Lavandas na Provence - Parte I

Até então eu não tinha nem idéia como se dividia a Provence. Só sabia que ficava no sul da França, e que tinha lindos campos de lavanda e de girassóis. A melhor época para ver o espetáculo dos campos floridos, é no finzinho de junho a meados de julho. Os campos de lavanda e girassóis, estão no seu auge, e as paisagens ficam espetaculares! Começei a pesquisar com seis meses de antecedência para fazer o roteiro, e foi aí que eu soube um pouco mais sobre a Provence. 
             
Nos preparamos para ficar 11 dias, para descobrir o verdadeiro "Savoir Vivre Provençal"
Onde fica localizada a Provence no mapa de França.
Mapa da Provence e suas regiões
Na Provence não tem sómente campos de lavandas. Tem também plantações de frutas e regiões de pecuária.
Na Região de Vaucluse em Luberon, são produzidas muitas frutas, além dos campos de Lavanda. Quando estávamos viajando pelas estradas, notávamos árvores de cerejeiras, maçãs, pêssegos e muitos vinhedos. Na região de Banon, há muita pecuária.
                                        Ao ler esses dois livros, acabei me inspirando muito mais.
 O Clima nessa Região é incrível !!!!São 300 dias de sol por ano, com um verão muito seco e dias irregulares de chuva. Tem  o vento mistral , que sopra no outono, parecido com o vento minuano, do sul do Brasil. O clima é Mediterraneo, com verões secos e invernos amenos e ensolarados. Esse clima permite aos vinhedos uma ensolação de 300 dias. No inverno como as temperaturas podem ser negativas, mas no verão podem superar 40 graus.
A Provence ocupa uma boa parte do sul da França. Desenvolvida por tempos desde os romanos, É famosa pelos azeites, lavandas, vinhos e sabores. Cada departamento é um universo explorado. Vale muito a pena viajar por essa região.
Continuando nossa viagem, depois do cruzeiro pelo Mediterrâneo. Embarcando no Aeroporto de Veneza, com destino a Provence- França.
De Veneza / Itália para Marselha / França
                                  Pela Air France. Valor da passagem para 2 pessoas 180 euros.
                      Cia aérea muito boa, bom atendimento.
                            Olha só que lindo! O Navio ficou tão pequenino
                                                     Chegando em Marselha
                                                   Aeroporto de Marseille
Chegamos em Marselha mais ou menos às 17: 00h, e fomos pegar nosso carrinho. Fomos para 
 Aix en Provence. Mais ou menos de 40  Km de Marseille.
A melhor maneira de conhecer a Provence com certeza, é de carro, podendo fazer paradas pelo caminho, e podem ter certeza, que serão muitas.
Esse foi nosso companheiro de todos os dias. Optamos por um carrinho pequeno, pois iríamos andar por pequenas estradas, principalmente pelo Canyon de Gorges du Verdon, onde há varias curvas e a estrada é estreita. Mas ele deu conta do recado. Valeu cada km percorrido na nossa viagem, só temos que agradecer a Deus por essa maravilhosa oportunidade!
Valor do aluguel do carro: 440,64 dólares 
Valor total de pedágio e de combustível: 177 euros.

Para desfrutar das paisagens  da Provence, a melhor maneira de conhecer a maioria dos vilarejos, é de carro. Compre um bom mapa e gps. O mapa, vai servir para saber onde você está e por onde você passou, o gps às vezes te leva em lugares encantadores que você não programou, E depois você não vai lembrar onde ficava se, quiser voltar. Delicie-se ao prazer de andar tranquilo pelos vilarejos, pelos campos de girassóis, trigais e lavandas. Quem vai ficar alguns dias na Provence, nem precisa pensar duas vezes, alugue um carro e perca-se pelas estradinhas. 

Atenção gasole  na França não é gasolina, mas sim diesel. Os postos de gasolina com atendentes são raríssimos. O próprio motorista abastece o carro e vai até uma loja de conveniências pagar, indicando a bomba ao atendente.

Não tenha pressa , passe por lugares que não aparecem nos mapas. Suba, desça colinas, ande, entre nos campos simétricos enfindáveis ​​que só são interronpidos por silos, ruínas e cidades medievais.

Estradas  São divididas em departamentais (D) Auto estradas (R) e Nacionais (N). Nessas estradas as velocidades máximas normalmente são 60 km, 70km e 90km. As auto estradas cortam o país e permitem os deslocamentos mais rápidos (130 km, e cobrança de pedágio). Na Provence evite essas auto estradas, pois não verá toda a beleza que as pequenas estradas oferecem.
É melhor levar uma carteira de motorista internacional, pois as vezes as brasileiras não são aceitas.

Nossa roteiro já estava pronto a meses. Quando a gente resolve viajar, já temos uma lista das cidades que queremos conhecer, mas quando chegamos ao fim do roteiro, notamos que colocamos mais do que pretendíamos, meu Deus quanta dificuldade. Mas no fim, tudo se encaixa.

Nosso roteiro foi de 11 dias: De 15 de julho a 26 de Julho de 2013
15 DE JULHO 
Nesse dia vamos ficar em Aix en Provence para conhecer melhor a cidade. 

16 DE JULHO 
Estando em Aix en Provence, vamos a Manosque onde está a fábrica da L'Occitane, fazer umas comprinhas. Depois vamos dar um pulinho em Sisteron, fica apenas uns 53 quilômetros de Manosque, e seguiremos até Banon que fica fica a 49 quilômetros de Sisteron. E voltaremos a Aix en Provence.

17 de julho
De Aix indo por Valensole, vamos para Gorges du Verdon, vamos dar uma volta em um todo o canyon,  Passaremos em La Palud sur Verdon, e  de lá voltaremos para Aix. Faremos nesse dia 206 quilômetros de ida e volta.

18 de julho
Nesse dia o nosso roteiro foi  mais curto, vamos conhecer Menérbes, Bonnieux, Lourmarin e Cucuron.

19 de Julho
Mudaremos de  hotel e nossa base será  deapartir desse dia a cidade Cabrieres d'Avignon. Cabrières tem uma excelente localização para conhecer a outra parte da Provence. Nesse dia ficaremos em Cabrières para curtir a cidade. Cabrières fica a 68 km de Aix.

20 de julho
 Rousillhon, Sault e Brantes, foram as cidades escolhidas para conhecer.

21 de julho
Vamos voltar a Valensole. É a região da Provence onde se concentram os mais lindos campos de lavandas da Provence. Iremos a festa da Lavanda de Valensole. Depois passaremos em Riez, Pulmoissom e Moustiers Saint Marie. Voltaremos a Cabrères.

22 de julho
Iremos a, Pont du Gard, e Avignon

23 de julho
Gordes, Abbadia de Senanque, Fontaine de Valcluse, L'Isle sur le Sorgue.

24 de julho
Le Baux de Provence e Saint Remy de Provence

25 de julho
Ficaremos em Cabrieres d'Avignon

26 de julho
Último dia na Provence e pegaremos o trem de Avignon para Paris.
Escolhemos duas cidades bases, Aix en Provence e Cabrières d 'Avignon que estão marcadas em vermelho. Estando em Aix en Provence escolhemos para conhecer as cidades que estão marcadas em rosa, e estando em Cabrieres d 'Avignon as cidades que estão marcadas em amarelo. Porque escolhemos essas e cidades como base?  Porque elas ficam em lugares extratégicos.
O ideal é estabelecer a bases, para fazer pequenas viagens a cada dia.
Cidades e lugares que vamos conhecer:
Aix en Provence
Manosque 
Sisteron
Banon
Gorges du Verdon
Moutiers de Saint Marie
Valensole 
Menerbes
Bonnieux
Lourmarin 
Cucuron
Roussilon
Sault
Brantes
Gordes
Abbaye de Senanque
Fontaine de Valcluse
L'Isle sur la Sorgue
Pont D'Gard
Avignon
Baux de Provence
Saint Remy de Provence
Carreres de Lumières

Vou explicar quais foram os motivos que nos levaram a querer conhecer essas cidades e colocá-las em nosso roteiro.

Em Manosque encontra-se a fábrica da L'Occitane, imagina, eu que adoro os produtos, ia deixar de ir? Nem pensar, principalmente para comprar aquele óleo de banho, maravilhoso !!!!! E vale a pena, os produtos são muito mais baratos do que no Brasil. Aqui no Brasil, o óleo custa 118 reais, e lá eu paguei 45 reais, comprei muita coisa. Sisteron, foi porque um amigo francês falou que essa cidade era muito bonita, e que valeria a pena conhecer. Quando vi a foto da cidade na internet, achei maravilhosa!!! Bannon, por causa do queijo Bannon, tão conhecido e falado. O queijo é feito de leite de cabra e é envolvido em folhas de castanheira. A curiosidade me levou a colocar Bannon no roteiro, para conhecer esse tal queijo e a pequena cidade, que realmente é uma gracinha !!! Gorges du Verdon, indicação do mesmo amigo Frances, ele falou inclusive que era para andarmos de caiaque no Rio Verdon, mas infelizmente não tivemos tempo, porque demos a volta toda no canyon. Foi o roteiro mais longo que fizemos. Na pesquisa, vi um dos mirantes do canyon, “Balcón de La Mescla”,com certeza um dos mais bonitos e entrou no roteiro. Valensole,  quem conhece ou já ouviu falar do “Plateau de Valensole”, sabe sobre o que estou falando. O Plateau de Valensole fica na Região de Valensole, é onde tem a maior concentração de lavandas da Provence, divino, maravilhoso, sem explicação!!! Nunca vi tantas lavandas juntas e junto a elas, os girassóis, abertos em direção ao Rei Sol.
Menerbes, quando eu estava começando a fazer o roteiro fiquei sabendo sobre um filme e dois livros sobre a Provence do autor Peter Mayle, um escritor Inglês que foi conhecer a Provence e acabou indo morar lá. Nos livros ele relata o seu dia a dia na Provence.Primeiro ele morou em Menerbes, mas hoje mora em Loumarin. Do seu Livro "Um Ano na Provence", foi feito um filme que se chama "Um bom ano", e foi lendo e assistindo o filme, que eu fiquei sabendo de La Place e do Restaurante La Petite Maison na cidade de Cucuron. Não vou contar tudo porque senão vai perder a graça. Então Menerbes, Cucuron, Bonnieux e Lourmarin, a cidade que atualmente vive Peter, foram escolhidas por causa do filme e dos livros. Peter não poderia ter escolhido lugar melhor para viver, A Cidade é linda! !!! Fica na região de Luberon.

Quando for para a Provence,  não conheça só Marselha, Aix, Arles e Avignon, porque vai ficar com a impressão de que não conheceu a verdadeira Provence .. Os belos campos não se encontram nessas cidades. A verdadeira Provence está "escondida"  na Haute Provence (Alta Provença9.

Na França, há feiras de rua com produtos de alta qualidade vendidos diretamente dos produtores rurais e os supermarchés, que vendem todo tipo de enlatados.

Nada mais provençal  que comprar queijo, temperos em um mercado da praça. Ou topar com castelos no meio de lavandas. 

Uma vez nas cidadezinhas , caminhe pelas vielas de pedras repare as arcadas das casas, delicie-se com o cheiro de pão quente e com o burburinho dos cafés.

A Provence, é mais autentica e graciosa no interior.

Não muito longe do Rio Verdon , uma estradinha D-8, entre Valensole e Digne-les-Bains, quase um Segredo mantido pelos locais.

As Cigarras, cantam uma melodia sem fim.

Uma região é relativamente curta , estabelecer uma ou 2 bases ideais e partir para pequenas viagens a cada dia. Onde ficar vai depender do seu espírito.

Quanto menor  a estrada, mais bonita a paisagem.

Piquinique Provençal,  Vale a pena passar em uma quitanda, ou em uma feira livre, para comprar cerejas, melões alaranjados de Cavallion, os figos de Marseille e outras frutas da região. Depois é só procurar um local ideal para um pick-nick, abrir uma garrafa de vinho tinto Rhône, e embriagar-se com uma vista.

Passar em Cucuron para  jantar no Restaurante La Petite Maison, que fica numa discreta esquina da praça. O chefe Eric Sapet, cuida bem da estrela do conquistada pelo Michelin.
                                       E lá vamos nós para Aix en Provence.
                        Mais ou menos uns 35 minutos de viagem, dependendo do tráfego ..
Quando chegamos ao hotel, já eram 21:00 h, depois da fulana dar o seu showzinho, e como sempre acaba virando uma salada a nossa programação. Para quem não sabe da história, a Fulana é o nome que demos a garota que fala no GPS. Um nome bem original, pois não a conhecemos, rsssss. Ela está sempre com a gente em todas as nossas viagens, e até hoje só conhecemos a sua voz, por isso demos o nome de Fulana.
                                                     
                                                     Hotel em Aix en Provence 
14/07/2013
Nossa experiencia no hotel Kyriad Hotel não foi nada agradável. Chegamos ao hotel às 21:00h. Pessoas pouco agradáveis ​​no atendimento. Estávamos com fome, e o restaurante já estava fechado. E o hotel não possuía serviço de quarto, estão bem atrasado, hem ?. Meu marido teve que sair para comprar alguma coisa para comermos. Como o hotel fica perto de estradas, ele teve que sair a pé. Demorou para encontrar algum lugar aberto. O quarto era espaçoso e até confortável. Em pleno verão, e a piscina do hotel estava em reparos. O quarto era muito escuro e notamos que faltava uma lâmpada e um abajur de chão e pedimos que viessem trocar a lâmpada, e eles não apareceram até o dia de irmos embora, descaso e pouca vontade. Não foi falta de entendimento, pois falo francês, foi má vontade mesmo. No outro dia no jantar fomos nos servir no buffet, e a garçonete nos chamou atenção grosseiramente e nos pediu que sentássemos novamente na mesa, para ela nos explicar como era o serviço do buffet. Achamos que faltou um pouco de educação. Imaginem quem não fala francês, o que não passa nesse hotel. Jamais voltaremos a nos hospedar nesse hotel. Ele perdem hóspedes por falta de boa vontade, atenção e respeito com o hóspede.

Aix en Provence
Já tínhamos estado em Aix en Provence, quando fizemos uma travessia no MSC Orchestra. Naquela época era outono, e as árvores estavam todas sem folhas. Agora em pleno verão resolvemos voltar a Aix en Provence, para vermos os campos de lavanda. Aix em Provence é a cidade onde nasceu o pintor Paul Cezane. Ele nasceu e morreu em Aix.

                                            Nesse vídeo um pequeno resumo dessa parte da Viagem.
Nosso primeiro passeio foi conhecer a casa e Atelier do pintor Paul Cézanne.
Não foi fácil encontrar, as placas vão até uma certa parte e depois se evaporam. Tivemos que perguntar.
    Como era a casa e Atelier de Paul Cézanne
                                                    Paul Cézanne
                                                       Aqui fica o jardim da casa e atelier
Tem que esperar um pouco para entrar, pois a entrada é de grupo em grupo. De manhã já fazia muito calor.

  Há uma trilha para passear.
Não é permitido tirar foto no interior do Atelier, é uma pena, mas entendo, que precisam vender as fotos que tiram. Tem uma lojinha que vende de tudo sobre o pintor e inclusive fotos do interior do atelier, Claro que comprei, né? O valor da entrada é 5,50 euros. 
Fotos de autoria do Atelier Paul Cézanne
Aqui a gente sentiu com mais intensidade a presença do pintor. Neste local você poderá ver seu material de pintura, seus objetos e suas últimas pinturas. 
Fotos de autoria do Atelier Paul Cézanne
Roupas e objetos pessoais que Cézanne usava para pintar.
Foto de autoria do Atelier de Paul Cézanne
A alma de Cezanne está presente em seu atelier. Foto de autoria do Atelier de Paul Cézanne.
      A cidade presta homenagem ao seu filho mais ilustre, Paul Cézanne.
                                                       "Os Passos de Cézanne,"


                        Existem varias dessas plaquinhas pela cidade para indicar o caminho.
"Os Passos de Cézanne,", para quem admira o pintor e suas obras. Passam por vários lugares, principalmente pelos lugares onde ele pintava. O caminho é sinalizado por pequenas placas com um "C", de Cézanne. Como atrações no caminho, estão o Monte de Saint Victoire, onde por várias vezes Cézanne foi pintar, e há várias telas com o cenário do Monte, hoje é um Parque Nacional, encontra-se também o Museu Granet, que tem 9 telas do pintor.
  Continuando nossa jornada do dia, começamos a passear a pé pela Avenida Mirabeau, foi uma experiência maravilhosa, não existe melhor maneira de conhecer uma cidade, como Aix en Provence.
Passamos em outro lugar que faz parte dos Caminhos de Cezanne, fomos até seu café preferido, "Les Deux Garçons", que fica no, Cours Mirabeau 53, coração de Aix. Tomamos "um petit déjeuner". Esse café existe desde 1792. Carregado de historia, sempre foi um endereço bastante apreciado pelos habitantes, artistas, políticos e turistas que veem a Provence.
O prédio, construido há XVII Século, é um monumento histórico. Era o ponto de encontro diário dos jovens Cezane e Emilie Zola. O livro de ouro do estabelecimento é recheado de assinaturas de celebridades como, Pablo Picasso, Edit Piaf, Jean Cocteau, Alan Delon, Entre Outros Jean Giono escreveu! "O café Les Deux Garçons tem uma história da Provence"
E aí estou eu mais uma vez aproveitando para tirar uma nova foto com Cézanne, A primeira vez foi quando fizemos uma travessia de navio até a Itália e passamos por aqui.

                                                            Cidade das Mil Fontes               
 Fonte de La Rotonda e Avenida Cours de Mirabeau
Esta fonte está localizada no final da Cours Mirabeau, a mais famosa avenida de Aix en Provence. É o limite da cidade histórica e o mais novo bairro. É uma mistura de Mármore, pedra e cimento.
Fontaine des Neuf-Canon. Linda !!!!!
Muitos e magníficos chafarizes embelezam a cidade. Fonte de vida, captada e distribuída desde a antiguidade, a água está no coração da vida e da história de Aix-en-Provence. Em uma região onde a água é rara, Aix pode contar sobre suas numerosas fontes. Contudo, haverá de esperar pela segunda metade do século XIX para que chafarizes fluam em abundancia, a água graças às obras do Canal do Verdon e da barragem Zola.
A rua principal da cidade se chama Cours Mirabeau, é uma avenida cheia de árvores de um lado e do outro, e com cafés e livrarias.
Verde Fontaine

Fonte dos Quatre Dauphins, na Rue du Quatre Septembre
                                     Mais uma Fontaine
Uma fonte da Praça Albertas, localizada no centro de um cenário arquitetural requintado, com fachadas barrocas do Século XVIII.
Cathedrale de Saint Sauveur
Catedral católica construída no XII século ( e reconstruída várias vezes ao longo dos séculos seguintes). A Saint Sauveur é pura história. Localizada no centro de Aix-en Provence, é uma visita obrigatória aos turistas católicos.
                                                 Continuamos nosso passeio pelo Cours Mirabeau
                                                                      Coisas da Provence
Nas feiras eles vendem, belos bouquet de Lavandas.
              Andamos muito pelas ruelas de Aix. Cada cantinho nos revelava surpresas.
   Seu centro histórico um emaranhado de ruelas cheias de charme, e recheado de cafés    elegantes com mesinhas nas calçadas, lojas e mercadinhos gourmet.
Chegamos a praça onde se encontra o Hotel De Ville.
       Nessa loja compramos lindas lembrancinhas.

                          
                                           La boutique de Petit Marcel
                                                             Uma boutique de finos produtos regionais

                                                                                   Essa loja é maravilhosa !!!!!
Pura loucura, cuidado ao entrar, você não faz idéia do que vai encontrar. Depois não vá reclamar, você não vai ter vontade de sair. Se sair, vai sair com um montão de coisas deliciosas !!!!
                             Olha só quantas coisas gostosas !!!!!!
O colorido então, chama a atenção de todos os lados. Meu Deus isso aqui é o paraíso dos Chef's, e de quem não é chef também. Não dá para resistir.
                                                       Tudo de bom !!!!!!!!! A loja é  toda colorida.
Quando forem a Aix en Provence, não deixem de entrar nela. Só tomem cuidado, vocês vao ficar louuuu .... cos.
Olha só esses vidrinhos que graça, e cheinhos de coisas saborosas !!!!
                                      Muita tentação !!!!
                                Hummm .... e aí vai um Foie Gras?
Potinhos e mais potinhos.
Feiras de rua ou mercados
As feiras de rua acontecem em toda a Provence, em Aix acontecem todas às Terças, Quintas e Sábados das 8h às 13h, em pontos fixos: na Prêcheurs lugar em frente a Igreja Madeleine, você vai encontrar uma feira de ervas e temperos, produtos da região, frutas, verduras e legumes, e é também o lugar onde os grandes chef's, escolhem seus produtos para elaborarem suas especialidades. Essas feiras são imperdíveis, tanto em Aix, como em toda a Provence.  Outra feira muito importante é a feira das flores, que acontece todos os dias, das 8h às 12h30, mas nas terças, quintas e sábados Ela é na Place de L'Hotel de Ville, e nos outros dias ela  muda de lugar e vai para a Prêcheurs.
   Tivemos sorte de passarmos na mais linda feira das flores.
                                      O perfume dos sabonetes estavam por todos os lugares.
                Não perdi a oportunidade de tirar uma foto com as primeiras lavandas que tive contato.

                                                   Continuando o passeio por lojas e restaurantes

                                                                                                   Ruelas estreitas

        Depois de andarmos pelas ruelas de Aix en Provence, voltamos a Avenida Cours de Mirabeau
                                               Aix em Provence é um encanto de cidade !!!!!
                                                                                                         Je suis ici

      Como já estava na hora do almoço, demos uma paradinha para almoçar, pois tínhamos ainda               muito que caminhar.
Encontramos este restaurante, foi uma ótima escolha. Comida japonesa.
Valor da Refeição - 47 €
Deliciosos pratos !!!!






                                           Após o almoço muito calor. 
Ao olhar em direção ao bar e restaurante La Belle Epoque , fiquei encantada com os copos em que serviam as bebidas. Sem dúvida, fiquei curiosa para saber o que era, pois ainda não tinha visto essa criatividade no servir bebidas. O copo é parecido com aqueles, em que minha mãe colocava suas compotas. Entramos para saber do que se tratava. Descobrimos que neles são servidos, chás e cafés gelados. Très Chic!!!
Aí está o cardápio 
                              Gelados chá e café.   Nossa .... imperdível, geladérrimo !!!!!!! 



Para conhecer melhor Aix en Provence pegamos um trenzinho que faz toda a parte histórica. Indicamos esse passeio, principalmente para quem tem pouco tempo em Aix.

Lugares que passamos no passeio de trenzinho.




                                                                                           Coisas do Brasil!!!


Para trazer de lembrança, sabonetes de todos os tipos e cheiros.

Agradáveis ​​restaurantes
Nessa lojinha era tudo colorido. Lindos cadeaux !!!!!!

Saborosas comprinhas, em um supermarché
Nossos quitutes, iogurte, queijos, terrine. Esse iogurte La fermière além de ser saboroso, ele vem em uma cumbuquinha de cerâmica, paguei € 3. O queijo maravilhoso !!!! Os produtos são muito baratos.

Uma das coisas que nos deixa muito feliz é entrar nos supermarché, (Supermercado) para fazer nossas comprinhas, principalmente na França, Itália e Inglaterra, enfim, no exterior, Tudo é diferente e de ótima qualidade .. Quem até hoje não fez isso, experimente , é uma experiência inesquecível. Sempre que saímos para conhecer as cidades, levamos nossa geladeirinha, com nossos quitutes. Fazemos isso porque nos agrada e para não perdemos muito tempo nos restaurantes. Claro que os restauranets que desejamos conhecer, já estão no roteiro. Nessa viagem, compramos muitas coisas para nossos pick-nick. Essas feiras mamma mia, é de tirar o chapéu. No Brasil quem faz isso é farofeiro, mas no exterior é muito comum encontrar as pessoas fazendo isso..
                            Terrina de pato e pimenta verde, hummm tudo de bom !!!
                Roupinha que eu comprei para o meu netinho, que ainda não nasceu. 
        Comprei en Aix en Provence.
Os Vidrinhos são temperos para salada, "Mélange Salades Bleu", com flores de lavanda, figos, sementes de uva, papoulas e nozes, e sal especial. Comprados na La boutique de Petit Marcel.

 Jantar especial, após um dia de muitas emoções !!!

                     Hoje vamos para, Manosque, Sisteron e Banon
16 de julho de 2014 
De Aix en Provence a Manosque são 53 km pela auto estrada, muito tranquilo, estrada muito boa. De Manosque à Sisteron são 53 km. De Sisteron à Bannon são 49 km. A estrada de Sisteron a Bannon é uma estrada secundária, com paisagens lindas !!!! 

Levantamos bem cedinho, eram mais ou menos 9h da manhã quando saímos de Aix em direção a Manosque. Em Manosque vamos conhecer a fábrica da L'Occitane. Quem conhece os produtos, sabe o quanto são ótimos. Não coloque no GPS para ir para Manosque, mas sim para ir para Manosque Saint Maurice, porque a L’ Occitane fica na estrada em uma  região da cidade de Manosque. Eu queria ir pela estrada secundária, porque são nelas que vemos as melhores paisagens. Mas não tínhamos programado ainda o roteiro com a estrada certa, e ela nos levou pela auto estrada, mas tudo bem aos poucos fomos pegando os macetes de como seguir sómente pelas secundárias. Para visitar a L'Occitane tem que marcar dia e horário com antecedência. Faça isso no site da L'Occitane . Foi o que fizemos, antes de viajar. Recebemos um e-mail de confirmação.
                                                                Chegamos na L'Occitane.

                                                                          As Lavandas já começam a aparecer.
Entrada para visitar a fábrica. Dessa porta para dentro é proibido tirar fotos. Que pena, pois tinha um painel tão lindo lá dentro. Mas tudo bem, valeu. Passamos por várias salas, e vimos passo a passo como funciona, desde o cultivo das flores, até a entrega para o cliente. Muito interessante !!!!
Eles tem todo o cuidado com a qualidade do produto. Os recipientes onde são manipulados os produtos são rigorosamente inspecionados.
     Conhecemos o museu. Muito interessante ver os primeiros frascos e produtos que foram lançados.
                                                   Frascos Antigos

                         A lojinha Mais cobiçada da Provence



Será que vão deixar você passar na receita federal? Foi essa pergunta que um casal de São Paulo, que conhecemos na loja, fizeram para mim. Sei lá respondi, só sei que eu comprei e vou levar.
                                       
Continuando a viagem até a Cidade de Sisteron
Pela estrada passamos por belas paisagens. Estávamos ansiosos e curiosos para ver os primeiros campos de lavandas. Mas nesse percurso haviam muitas. Tinha uma aqui outra, lá longe....
      Continuamos  a viajar pela auto estrada, durante o trajeto até Sisteron. Vimos muitas  paisagens                                                                                      bonitas.
Chegamos em Sisteron, a viagem foi tranquila. 
Primeira vista da cidade. Uma cidade cheia de charme, 100 km separam Aixen Provence de Sisteron. É um dos lugares mais encantadores da França. Localizada no sul da França, fica nos Alpes de Haute Provence, junto ao rio Durance, rodeada por castelos e ruínas do século XVI.
Estas são as máquinas para retirar o bilhete, de estacionamento de carro na rua.
Eis o bilhete de estacionamento do carro, ele te informa a hora que estacionou e a hora da saída. Muito barato.
Chegando em Sisteron fomos direto conhecer o centro da Cidade
A Cidade tem vários edificios importantes, incluíndo uma Catedral Citadelle medieval, do Século12. A citadelle fica em cima e ao redor do cume montanhoso e espetacular, que domina uma paisagem local.  É rica em histórias tem e muitos pontos e vistas surpreendentes.  Muitos turistas visitam a cidade também por causa de seu clima (300 dias de sol por ano), com suas ruas estreitas e pitorescas da bela paisagem envolvente. Há um festival anual com muitos eventos, ao longo dos meses de verão e um mercado cada quarta-feira. .
                           Catedral de Sisteron, obra prima da arte, Lombard Provençal, pinturas do Século 16
                                                                                 Entramos na Catedral do Século 12
    A cidade de Sisteron nos deixou encantados com tanta beleza. Haviam muitos vasos de flores, em
    todas as ruas.


 Esta rocha era estranha aos nossos olhos. Realmente nos deixava pasmos, mesmo sendo estranha era ao mesmo tempo, linda !!!!
                                                                        A cidade de Sisteron e sua bela Citadelle.

A 500 m acima do nível do mar, a vista a Citatelle de Sisteron para a cidade de Sisteron. Citatelle  é uma fortificação, foi um bloqueio estratégico na estrada dos alpes para o mediterrâneo. O passeio nas ruínas de Citatelle é muito lindo, mas prepare o fôlego para caminhadas cheias de subidas e descidas, mas compensa tudo no final. Para nossa alegria no dia em que estivemos em Sisteron, o céu estava lindo!.
Pegamos o trenzinho para subir até Citatelle


Valores das entradas para conhecer Citatelle




A rocha onde se encontra La Citadelle, que domina o caminho por onde corre o Rio Durance, foram todas fortificadas na época.

A paisagem daqui de cima é muito bonita, ve-se ao longe o serpentear do Rio Durance, e a cidade de Sisteron.
                                                                                Fazendo novas amizades.


                                                                                                   Hotel De Ville





Depois de ter visto toda essa maravilha de cidade e vistas de tirar o fôlego, pegamos a estrada novamente. Andamos um pouco mais pela auto estrada, mas logo mudamos e seguimos por uma estrada secundária. Aí sim, como as paisagens estavam deslumbrantes. A estrada era pequena e nos trouxe momentos muito agradáveis ​​e de muita felicidade. Claro que os 49 quilômetros de Sisteron até Banon, não foram, tão rápidos assim, demoramos bem mais, mas para que tanta pressa? Com certeza nenhuma, estávamos no paraíso.
                                  Um paraíso chamado Provence
A vida tem lá seus caminhos e seus encantos. Tive uma grande alegria de ver meu sonho realizado. Meu sonho era cheio de perfume, e a realidade era de um perfume inesquecível. E como num passe de mágica, estávamos nós caminhando em lindos campos perfumados de lavandas! Nosso carro se enchia desse perfume. Em todos os lugares que passávamos sentíamos esse perfume de uma delicadeza sem igual!
                       Caminhos que nos levaram a pequenina Banon

                                Algum dia estaremos fazendo o mesmo.

       A 700 metros de altitude campos de lavandas, florestas de pinheiros e de faia, no lado sul da                Montanha de Lure, encontra-se Cruis.
            Foi esta vista que eu vi quando estávamos passando.

Para, Para, Para .... Foi isso que eu falei, para que parasse o carro, pois essa paisagem na estrada a caminho de Banon, me chamou atenção, parecia que estava me atraindo, sabe assim, você não sabe o porque. Se não tivesse de carro, pedir para o motorista parar em cada paisagem, seria impossível. E aí teríamos perdido uma oportunidade única de conhecer esse lugarzinho tão singelo. Cruis, é o nome desse lugar nem sabíamos que ele existia. Entramos dentro da Igreja, que coisa mais preciosa, o altar é todo de ouro, lindo de morrer. Conversamos com uma senhora que estava cuidando da igreja. Ela ficou muito feliz e surpresa em saber que éramos brasileiros. Deve ter pensado, o que será que esses brasileiros estão fazendo por aqui perdidos.
Explorando o lugar
                                                                           Singela  igrejinha de Cruis!
Na época romana, um ramo da Via Domitia atravessava Cruis. Nel Século XI, l'Abadia de San Marino prosperou e estendeu sua influência vários séculos de Durante, Desta abbazia restou claustro e suas arcadas, restauradas em 2011. O teto da igreja é de Ardósia. O rico mobiliário, o altar, o presépio e suas figuras estão registrados no inventario dos monumentos históricos.
                                                        Altar, todo de ouro. divino !!!!!
                                  Muito feliz por estar neste lugarzinho!


                                                          Uma pequena e linda hospedaria.
Essa é Cruis, que no meio do caminho nos fez um convite para conhece-la. Não fazia parte do roteiro, mas acabou fazendo parte por acaso.

                        Campos de lavandas pela estrada que leva a Banon.
      Mais surpresas o dia nos reservava. Agora sim, aí estavam as lavandas que eu tanto quería ver.
  Mais uma paradinha, logo chegaremos em Banon. Não deu para resistir. Felicidade não tem pressa.

                        Sentir, cheirar, tocar e acreditar, que não era um sonho.
                                                               Um raminho de lavandas para levar.
 Continuando e lá vamos nós para Banon. Será que vai dar tempo? Não importa, temos todo o tempo do  mundo.
                                                                       Um pequeno raminho para enfeitar.
Deus existe com certeza !!! Todo ano estas flores desabrocham, para a felicidade de quem passa por aqui.
                                                                                              Chegamos em Banon

                                                  Plaquinhas já indicavam muitas coisas a conhecer e fazer.
A aldeia deu seu nome a um queijo saboroso delicadamente envolto em folhas de castanheiras.
Quando chegamos em Banon, eu já queria saber onde ficava o restaurante La Braserade, mas como não tínhamos muito tempo, fomos direto ver onde podíamos comprar o queijo Banon. Passamos em um marché, mas não fomos com a cara dos queijos, que ali estavam expostos. Fomos procurar em outro local.
 Spécialité de Saucisson, Fromage de Banon, Chèvre et Brebis e Épicerie fine.
Encontramos essa Epicerie Charcuterie. Meu Deus..... o que eram aquelas delícias? Queijos de todos os tipos, tinha comidas que jamais tínhamos visto. Realmente um paraíso da gastronomia.
                                                                                                          Diploma merecido
                                                           Comidas diferentes.
                                                 Isso são linguiças fininhas, dependuradas.
     Olha só que visual! Esse com  pequenas pimentinhas vermelhas é uma delícia. Compramos vários      para experimentar, deu vontade de comprar todos.
Esse aqui no cantinho esquerdo, é o famoso queijo de cabra de Banon, Ele é embrulhado em Folhas de castanheiras e amarrados com rafia.

 Depois das compras uma volta para conhecer a pequena Banon. Banon nos convida para passear por suas ruas de paralepipedos que combinam com as casas de pedras e portas antigas.


                                         Uma senhorinha tranquila, na sua varanda, num final de tarde
Muito simpática, veio bater um papinho com a gente. Nós gostamos muito de conversar e se misturar  com o povo das cidades. Participar um pouco de suas vidas, saber de suas histórias e absorver a sua cultura. Assim conseguimos fazer com que nossa viagem seja mais completa. Depois quando lembrarmos de todos esses momentos, vamos perceber que, as lembranças nos trazem de volta, sabores, cheiros e sensações inesquecíveis.
  Nos deixamos surpreender pela aldeia dinâmica, liderada por seu mercado e lojas, Alguns dos quais tem reputação internacional.
Claro depois dos queijos comprados, faltava uma baguete para complementar nosso lanchinho, no estilo bem afrancesado.
Estava na hora de ir embora, tínhamos ainda 79 km de volta até Aix en Provence, e já eram 19h, se bem que na Europa no verão começa a escurecer às 21:00h. Aos poucos fomos deixando Banon para trás. Cidade singela, de pessoas simpáticas, cativantes e de uma simplicidade contagiante. Banon é uma aldeia Percbé. Para quem não sabe o que é aldeia, Perché, são pequenas cidades ou aldeias localizadas e empoleiradas no topo de um morro, de difícil acesso. Naturalmente, muitas vezes com muralhas em volta, são principalmente aldeias que datam da Idade Média. Muitas estão localizadas no sudoeste da França, na região da Provence-Alpes Côte d'Azur, Val de Drôme e Valcluse. Elas são muito lindas e interessantes, eu sou apaixonada pelos Villages Perché, não posso ver uma, que já quero chegar. Na Itália também tem várias.
                                                     E quem disse que chegaríamos, logo em Aix en Provence?
 Impossível não se emocionar com esta paisagem, Nós novamente paramos para ver, apreciar e claro tirar fotos.
Ao longe nos campos de lavandas a gente percebeu algumas plantações e vinhedos. O mix de núcleos das lavandas, fazem um tapete, na cor mais intensa do violeta. As flores das lavandas estavam na sua plenitude e reinavam de forma espetacular. Nesta época, em meados de julho, elas estão no seu auge. Durante o inverno elas ficam cobertas de neve, na primavera começam a florescer, para no verão voltarem com todo o seu Esplendor.
                                                                                     Isso não passou despercebido
Nestes lugares de tantas maravilhas, só temos que agradecer a Deus. Fazendo parte desse mar de flores, momentos inesquecíves. O perfume das lavandas nos deixaram extasiados.
                                               "Um caminho bonito nunca é longo"
Me senti criança! Mesmo tendo tantas abelhas no meio das lavandas, nao resisti. A foto ficou linda, e registrou toda a minha alegria por estar ali.
No clique da fotografia, me pegaram desprevenida, Mas que importa, estava feliz.
  E foi assim que o dia terminou, com um lindo pôr de sol, estávamos chegando em Aix en Provence,   depois de 12 horas de passeio.
                                      Para nosso lanchinho da noite, um delicioso queijo de cabra de Banon.
Algumas delícias compradas em Banon. Esse queijinho compridinho é tudo de bom, tem pózinho escurinho em cima dele, hummmmm ... demais !!!! Junto a ele o queijo de cabra de Banon, envolvido em flolhas de castanheira, um pouco mais abaixo, queijinho com pimentinhas rosa, ervas e louro, e o bem de baixo é com tomate seco. Todos apetitosos !!!! O presunto e a baguette para acompanhar. Acertamos na compra.


17 de julho 2014
Hoje vamos em Direção a Plateau de Valensole, Puimoisson, Riez, Moustiers de Saint Marie, Canyon Gorges du Verdon, Balcon de La Mescla e Palud sur Verdon.
Neste trajeto as cidades e lugares que vamos conhecer estao marcadas no mapa com a cor preta.Nesse dia saimos mais cedo de Aix en Provence, faríamos 262 quilômetros de ida e volta.
Mais um dia de estrada, cheias de surpresas.
Pegamos a A51 que vai em direção a Manosque, logo mais pegamos a D901. Para chegar nas estradas secundárias. Tem que rodar um pouco pelas auto estradas. Seguindo pela D901, logo chegamos ao Plateau de Valensole. É no Plateau de Valensole que se encontra a maior concentração de lavandas da Provence, e junto com elas estão também os maravilhosos girassóis. O Plateau se encontra em uma altitude de 500m, no sul dos Alpes-de-Haute-Provence, perto de Digne-les-Bains e das Gargantas do Verdon e cobre uma área de 800 quilômetros quadrados. A melhor época para os amantes das lavandas visitar, é em julho, quando o Plateau está repleto de azul das lavandas em flor. É uma visão e cheiro de se ver.
Várias festividades relacionadas com lavanda são organizados na área. A "Fête de la Lavande" em Valensole, é em julho. Sobre isso voltarei a falar mais a frente, quando voltaremos a Valensole para a festa.
                          Aqui começa o Plateau de Valensole
Aos poucos os campos iam surgindo, vimos muita gente descendo dos carros e entrando no meio dos campos. Fizemos o mesmo, paramos e começamos a andar pelo meio das lavandas e girassóis. O que tinha de japonês nessas paradas. Como eles ostgam de tirar fotos, ficavam bem loucos.
Sempre que encostávamos nas lavandas elas exalavam um perfume estonteante.

  Ao ver essas fotos tiradas por mim, percebi que nesse momento eu tive uma "Inspiração dos Anjos",                                                                             Porque elas ficaram lindas !!!!
                     Estas imagens dizem tudo,não precisam de palavras para descrever toda essa beleza!
       Vida, amor, felicidade, agradecimento e paz
                                          Suas flores exalam um aroma limpo, fresco e calmante.
Lindo !!!!. Lavandas e girassóis juntos, perfeito !!!!
As lavandas são plantas do gênero lavandula, da familia Lamiaceae, são pequenos arbustos.
                                                         Se o paraíso existe, deve ser aqui.
                                                          Momentos para não esquecer jamais!
Vous, moi, de lavandes et de tournesols
                                                                                            A vida é feita de momentos.
                                                            Venda de lavandas
Valensole
Depois de ficarmos algumas horas vendo as lavandas, seguimos viagem e passamos por Puimoisson, Riez e Valensole, Só uma passadinha rápida pois tínhamos slguns quilometros pela frente.
Na Europa, depois que passa uma cidade, tem placas como esta, o risco vermelho quer dizer que, você já passou pela cidade.
Na Provence tem pessoas que fazem tours de bicicletas, Deve ser muito interessante.
        Placas indicativas de Moustiers de Saint Marie e Gorges du Verdon.
Moustiers de Saint Marie
Essa cidade já tinha me deixado maravilhada, mas ao ve-la pessoalmente, se aproximando  conforme o carro chegava mais perto, foi de uma emoção incalculável.
Linda !!!! Está incrustada nas rochas, linda, linda .... mil vezes linda !!!!! Mas só vimos de longe, não chegamos. Vamos voltar para conhecer quando voltarmos a Valensole para a "Fetê de La Lavande”.



Ao passarmos Moustiers, passamos por florestas e avistamos logo o Lac Ste Croix e tivemos a felicidade de observar vistas deslumbrantes, ele surgia a nossa frente, era de um azul incomparável, tão lindo que hipnotizava nossos olhos. O lago fica no inicio do Canyon de Gorges du Verdon. 
Se tiver tempo,você pode fazer canoagem e muitos outros esportes, no lago e no meio do Canyon.
Agora estamos do outro lado do Lac Ste Croix. Paramos para lanchar. Em volta do lago tem muitos campings, pousadas e hotéis. As pessoas vem aqui fazer esportes aquáticos. Também encontramos pela estrada uma grande quantidade de Trailers. Esse é um lugar ideal para ir passar as férias com a familia.
               Lac Ste Croix, uma parada técnica para um lanchinho e seguir em frente pelo
                                                          Canyon Gorges du Verdon.
Encontramos pela estrada muitas barraquinhas com vendas de frutas, fresquinhas e deliciosas !!!! Se estiver de regime .... uma melancia, é uma boa idéia.

                                Gorges du Verdon, ou " Gargantas" do Verdon
Nosso roteiro pelo Canyon de Gorges du Verdon  é o de cor preta. Passando por:
Lago de Ste Croix , Falaises des Cavaliers , Balcons de La Mescla e La Palud-sur-Verdon

Começamos esta jornada fazendo um círculo no Canyon, começando por Moustiers e terminando em Moustiers. Depois já circulando o Canyon, lá de cima, o rio ficava cada vez mais pequeno, e era um azul verde água, maravilhoso !!!

                                                        Quannto mais subíamos, mais o Lac ficava para trás.
Ver isso é uma benção. Não tem como não se emocionar.

O Rio Verdon nasce nos Alpes e corta toda uma porção leste da Provence, antes de desaguar no Rio Durance, mais de 150 km depois. Mas é onde encontra o Rio Jabron que começa Gorges du Verdon. 
A região do Verdon é muito agradável, com estradas estreitas e muito sinuosas, Assim 40 km é uma velocidade boa. Mais uma vez aconselhamos, alugar um carro pequeno. Fizemos a volta pelo canyon em sentido anti-horáro, mas pode também ser feito no sentido horário, podendo começar por Moustiers e ir para La Palud-Sur-Verdon. Não esquecer de abastecer o carro antes de fazer o caminho, pois é difícil encontrar um posto. Depois da volta toda feita, abastecemos en La Palud-sur-Verdon.
                                                  Para quem tem medo de altura, hummmm .....
Chega a ser quase inacreditável, uma descoberta essa paisagem magnífica em plena Provence. É um dos destinos de sonho para muita gente.
Hummmm ...... Não, sei não, Acho que esse lugar é perigoso para tirar fotos. mas .....
Uma pena que o tempo começou a fechar, mas mesmo assim, as paisagens continuavam lindas.
Mesmo estando num lado tão diferentes dos lados dos campos de lavandas, encontramos esses maços lindos de lavandas.
                                                                  Altura que estamos
            No Caminho resolvemos parar neste lugar, achamos que teria vistas lindas, para observar.

     Sem programar nada, estivémos num dos lugares mais bonitos do Canyon. Aproveitamos ficar um      pouco mais, apreciar, silenciar a alma e esquecer que tínhamos ainda que continuar o caminho.

Estamos no Restaurante Panoramique Les Cavaliers. O mais interessante foi que depois da viagem, encontramos no facebook, um comentário sobre ele. Está entre os " 35 restaurants com vistas espetaculares Ao Redor do Mundo ". E gente nem sabia sabia, Valeu, valeu .... Fazer esse Pit Stop.

Olhando a foto, consegui tirar uma foto do mesmo angulo que ela foi tirada e ficou deslumbrante. A minha ficou mais bonita.
E aqui estamos, Sendo presenteados com essa vista maravilhosa !!!!
 Escolhemos un Salade des Cavaliers (confits Gésiers, Magret Fumé, foie gras)  30 Euros. 
A melhor salada que comemos. A escolha foi excelente. Não vamos esquecer esse dia, pelo momento, pela vista e por esta salada deliciosa !!!!
                                                 E um café para finalizar.

                                                                                                                 Pela estrada..
                                             Chegando no Belvedere "Balcons de la Mescla".
O Balcons de La Mescla, tem esse nome por causa da confluência, nas próximidades do Artuby com o Rio Verdon. Aqui uma bela vista para o 250m / 821 pés, dsefiladeiro abaixo.



Em Balcons de la Mescla, pedimos para um rapaz tirar uma foto nossa, e percebemos que era italiano. Mas ao tirar nossa foto vimos que ele estava com uma camiseta de Curitiba, perguntamos, mas como, um italiano com uma camiseta que diz Curitiba? Claro, deve ter ido conhecer e comprou. Conversando acabamos sabendo que ele é sim italiano e que estava com sua esposa, ela é brasileira e seus familiares moram em Curitiba. Logo ele chamou a Drika, uma brasileira super simpática. Ficamos um bom tempo conversando, quase esquecemos de continuar a viagem. Um casal muito alegre e bem simpáticos. Gostaríamos de revê-los novamente, quem sabe quando formos novamente a Itália. 
                                                                                                            Linda a vista !!!!
O bungee jumping é feito aqui nessa ponte que se chama Pont Chaulière, 182 metros de altura. É a maior ponte da Europa para a prática de bungee jumping. Entre falésias calcárias.
          Olha só a altura de cima da ponte. Foi de tirar o fôlego e amolecer as Pernas.


Já tinha começado a chover na parte mais alta do Canyon e as águas mudaram de cor.
 De verde água ficou turva., por causa da areia que fica por baixo.
             Quanto mais nos aproximávamos de Trigance mais linda e interessante ela se törnava.
Realmente esse tipo de cidade deixam meus olhos parados e sempre tenho curiosidade em conhecer e explorar.  Porque será? Até hoje não sei o porque. Por falta de tempo mais uma ficou para trás, mas quem sabe um dia volto para conhecer.

E Trigance ficou para trás
                                                                                     Pelo caminho, paisagens singelas!

                                                               Estamos indo agora em direção Palud sur Verdon.
                                                                                 A cada km, uma surpresa.
                                                                                 Aqui comeca a Route des Cretes.
                                                                                 Chegamos em Palud sur Verdon.

Em Palud sur Verdon tem sómente uma rua principal, é a mesma rua que entra e saí da cidade. Tem um sinaleiro na entrada da cidade e outro na saida. Não entendeu? É como nas estradas quando estão arrumando, tem um sinaleiro de um lado e do outro também. Primeiro passa um lado e depois o outro. Só mesmo numa cidade pequenina como essa.
Na fila de espera para passar, la estavam vários motorhomes.
Uma paradinha para abastecer o carro e fazer umas comprinhas no mercadinho.O tempo começou a fechar, estava vindo uma chuva muito grande, e tínhamos ainda muitos Km de volta para Aix en Provence.
Deixando Palud sur Verdon, pegamos muita chuva até Aix en Provence. Mas chegamos bem

  Sonhos de mudar de vida e ir morar em um casarão de pedras   no meio das lavandas.
18 de julho
Por muitos meses estive pesquisando sobre a nossa viagem à Provence. O sonho era muito grande em conhecer esta região da França. Livros, acabei lendo vários, entrei em vários sites e blogs para obter mais informações sobre as melhores cidades, os melhores passeios a fazer, sobre a culinária da região, e outros assuntos. Também assisti o filme "Bom Ano" , de Riddley Scott. O roteiro é fraquinho, mas acaba nos envolvendo, a partir do momento que  paisagens da Provence começam a aparecer. O Filme foi filmado na região de Luberon. Li os livros  "Um ano na Porvence" e "Toujours Provence"  do escritor Peter Mayle. Ele foi conhecer a Provence e acabou se apaixonando, deixou tudo para trás e foi viver lá. Está até hoje em Lourmarin. Dizem que, quem lê livros sobre descrição de lugares pelo mundo, acabam se envolvendo com a história, e acabam sentindo atração e vontade de conhecer. Eu sou uma dessas pessoas. Realizei meu sonho.

Após todas essas pesquisas, cheguei a este roteiro perfeito, escolhendo uma das regiões mais belas da Provence para conhecer, "Luberon"
Começaremos por Menerbes, seguindo para Bonnieux, Loumarin e Cucuron.


                               Saindo de Aix circulo azul e as cidades que serão visitadas em amarelo.
De Aix en Provence a Ménerbes - 66 quilômetros
Menerbes um Bonnieux - 10 quilômetros
Bonnieux um Lourmarin - 12 quilômetros
Lourmarin um Cucuron - 10 quilômetros
Cucuron um Aix en Provence - 39 quilômetros

                                     Nos perdemos por Luberon
Quem já não se apaixonou por uma vida preguiçosa, vendo paisagens bucólicas, cozinhar com ervas compradas em um marché, comprar queijos dos mais variados tipos, tomar vinhos deliciosos, onde a vida é feita de prazeres. Nós nos apaixonamos por Luberon.
                                  De Aix en Provence a Menerbes
                                            A distância entre Aix en Provence a  Menerbes é de 68 km.
                                               Plantações de Cerejas.
                                                          Pelo caminho degustamos muitas cerejas.
Depois de muitos campos de Lavandas e Girassóis, agora pelo caminho haviam, vinhedos e fazendas de plantações de Cerejas e outras frutas. O visual da paisagem, decorava mais um dia na Provence, (Le paysage visuel décoré un autre jour en Provence)
                                                          Logo, avistamos Menerbes.
                                  Ao chegamos a Menerbes estacionamos o carro na parte baixa, e subimos a pé.
Menerbes faz parte do Parque Natural Regional do Luberon
Ao chegarmos já podíamos sentir a energia do lugar, cidade pequena, porém muito graciosa. Apesar de estar na lista dos mais belos lugares da França, não é tão badalada como Gordes ou Lourmarin, os turistas acabam não se interessando por ela, o que é uma pena. A não ser que você tenha lido os livros e tenha visto o filme. No alto há uma igreja. Perto do cemitério em meio aos túmulos, encontra-se um vasto panorama, com uma vista maravilhosa do Monte Ventoux.
                Vá a um marché para sentir os mais fascinantes aromas.    
Já ao chegarmos passamos por um marché (feiras de rua)
Cheiros de temperos, salames (Salchichón, como eles falam) queijos e lavandas se misturam.
Será muito especial chegar nos vilarejos e poder apreciar em suas feiras de rua, seus produtos rurais de qualidade e sabores de impressionar. O Visual é todo colorido.
                                                                      Há de tudo nas feiras de rua.


                                                       A verdadeira Provence.
Rapaz super simpático nos atendeu, dando explicações sobre os produtos Que estavam a venda. Olhamos o recipiente que continha alhos, alho com Ervas e alho com maracujá. Comentávamos entre nós sobre o bafo que ficaríamos se a gente comesse os alhos, e foi ai que o rapaz escutou e disse, que de maneira nenhuma nós ficaríamos com cheiro na boca, pois é um tipo de picles de alho, e nos pediu que provássemos, hummmmmmm ...... Realmente uma delícia !!!!! Compramos e fez parte do nosso pequeno lanche, antes de partirmos de Menerbes.

                                               Nunca tinha visto queijo verde e vermelho. Muito interessante.



                                                                                Lindos esses objetos.
    Descemos por uma outra ruazinha e encontramos outra feira. Tinha nessa feira uma variedades de       coisas, como fotos, geléias, roupas, chapéus, bolsas, etc.

Encontrei uma barraca que vendia um produto muito interessante, principalmente para nós artistas plásticos. É um pózinho colorido para pintar quadros, tipo aquarela. É diluído em água. Tinham de várias cores. O senhor que estava vendendo me falou que, esse pó vem da Região de Rousillon, onde tem as areias coloridas. Pensei em comprar vários, mas o preço era bem salgado, em torno de € 35, e comprar um só, não valeria a pena.
              Barraca cheia de sabonetes, perfumes e cremes da Provence.
Olha só que lindos! Como tudo na Provence, coloridos, cheirosos e de todos os tamanhos.
Das lavandas são feitos, sabonetes, cremes, perfumes, óleos essenciais (também são bons para dor de cabeça), até mel e geléias.
                                    Uma grande variedade de geléias, um lindo visual !!!!
Conversei com essa senhora, ela é italiana, conversamos muito em italiano. Eu não tinha experimentado mel de lavanda, e aí ela me ofereceu. Acabei comprando um vidrinho para experimentar. Realmente o sabor é de lavanda. Só que é uma geléia um pouco sonsa, mas foi bom ter experimentado.
                                                                                                           Barraca de fotos

                                                               Continuando o passeio pelas ruelas da cidade.
                                                                                     A cada cantinho uma surpresa.


Há uma grande quantidade de artistas morando em Menerbes.
Se os grandes mestres moravam e adoravam essa Região da França, imagina nós que hoje somos artistas, Não teriam o sonho de morar nesses lugares como eu?
                         Na parte de cima da cidade está a Praça da Prefeitura e o Campanário.
Manérbes está construída sobre uma colina, rodeada de paisagens magníficas. O que pudemos notar é que seu passado histórico está muito bem conservado. Menérbes foi habitada desde os tempos pré-históricos. Não tem mais que 1.000 habitantes. Durante a idade média teve papel importante durante guerras religiosas no séc. XVI.
                                                             Campanário

O campanário fica perto da Maison de La Truffe et du Vin, onde estivemos a oportunidade de provar o vinho do Luberon, A sua adega fica encravada em uma rocha. Nesse lugar há um restaurante com um Belo Jardim.
       Não comemos nada no local, mas paramos para degustarmos um vinho, e apreciarmos a vista.

                           Passeando por suas ruas, encontramos casas antigas da Idade Media.

Era Menerbes um reduto protestante da religião. O velho castelo eriçado, mostrou uma fortaleza. Agora convertido em morada de paz, ele mateve com suas torres de canto.
                                                    Alho com maracujá.
                   Alho com ervas finas. Não deixem de esperimentar, É uma delícia !!!!!!

Nosso lanchinho, acompanhado de azeitonas, alho com maracujá e ervas finas e um sanduiche com presunto parma, Quer coisa melhor? Pena que não tínhamos um "Vin Côtes du Luberon", para acompanhar.
Vamos agora em direção a Bonnieux
                   Começamos a vizualizar Bonnieux. De Menerbes a Bonnieux, são somente 10 km.
             Nas lojas voce sempre vai encontrar coisas lindas! Uma idéia boa para presentear alguém.
Começamos a observar devagar com calma cada detalhe. Aos poucos fomos nos familiarizando com o lugar.
Passamos por ruas quase desertas. Mas é muito bom, enquanto andávamos pudemos ouvir as vozes das pessoas, e ficamos a imaginar como são essas pessoas, e como levam a vida por aqui.
Flores singelas
Bonnieux quer dizer "Bela Vista", e oferece realmente uma vistapPanorâmica incrível. Nos surprendemos durante nossas caminhada pelas ruas, onde tem fachadas de casas dos Séculos XVI, XVII e XVIII.

Bem no alto de Bonnieux, chegamos a um lugar onde se enxerga toda a imensidão das regiões da Provence.
                                   Tem até um mapa para você se localizar e ver onde ficam as cidades.
                        No fim dessa escada encontramos a "Vieille Église"
Le Vieille Eglise de Bonnieux
Desfrute de um olhar, a esta aldeia especial .... E ainda melhor, porque voce esta nela!
Dando caminhadas rápidas de baixo para cima, nos enrolamos pelas ruas estreitas, passando em túneis, em arcos, casas, e ganhamos vistas espetaculares.


Demos de encontro com esta lojinha de antiguidades. Tinha coisas interessantes e tambem não interessantes, rsrsrsr.
Ao olhar e ver se havia algo que me interessasse, encontrei um lugarzinho do lado de fora onde tinha alguns livros. Olhei para ver se encontrava um que me chamasse atenção, queria levar alguma coisa de lembrança desse lugar. E olha que o preço estava bem convidativo. Qualquer livro por apenas1 euro. Achei este bem interessante.
"Outra Criança"
Também achei uma jóia rara nesse pequeno lugar, a artista plástica Anne Marie Ruggeri. Agradeço pelo carinho, que me recebeu em seu atelier e galeria. Tem muitas obras dela e do seu marido, Pillipe Vanin. Várias obras, com paisagens da Provence. Em seu Atelier  eles vendem cartões postais, com paisagens da região..
Parabéns Anne Marie, pour son beau travail.
Na galeriaVanin Ruggeris, seu marido,  expõe suas obras.

                                    Doucement Lourmarin
        Um dos mais belos lugares da França situado no coração de uma Provence generosa.
                Passamos por uma estrada, no meio da Montanha do Luberon, e chegamos a Lourmarin
Uma pena, acabamos de chegar e começou a chover. Nao conseguimos entrar no Château de Lourmarin. Já tinha fechado, É o primeiro castelo renascentista da Provence.
Esperamos passar a chuva e fomos conhecer esse encanto de cidade.Todas as cidades de Luberon são lindas, mas Lourmarin mesmo com chuva, é belíssima !!!!!!
                          Lourmarin tem cerca de mil habitantes (um deles é o escritor Peter Mayle)
                                 Que é a felicidade, senão um a acordo com o homem e a sua vida.

Lourmarin é uma graça, simples e cheia de muitos encantos, caminhando pelas ruas, me senti muito feliz. Não tem como não se sentir feliz! Senti uma tranquilidade e uma paz tão grande. Enquanto passeava pensava, acho que vou escolher Lourmarin para morar. Quem me dera .... seria um sonho.
Eu já tinha intenção de falar com o Peter Mayle, pensava que sería muito gratificante, por suas experiências. Pensei em perguntar nos restaurantes e lojas, aonde ele morava.
Passeamos pelo centro, onde estao concentrados muitos restaurantes, cafés e lojinhas. e casas cheias de Flores.
Parecia que estávamos num conto de fadas.

Resolvi entrar nesta loja e perguntar sobre Peter Mayle. Eu não consegui nem terminar o que estava perguntando, e a senhora que devia ser dona da loja, foi muito grosseira e muito mal educada. Disse, não, não, e que não daria informação nenhuma sobre ele. Disse que ele queria viver tranquilo sem ser incomodado. Nossa que loucura, um escritor do seu porte tratar as pessoas assim. Por saber que o Peter Mayle sempre está por ali, nos restaurantes e cafés se misturando com o povo, como ele narra nos seus livros, é que tive a intenção de conhecê-lo. Eu só queria conversar, e fazer uma entrevista para postar no meu blog, mas.... Não desisti e continuei a pedir, uns diziam que não sabiam onde ele morava, e outros nem o conheciam.


Tivemos idéia de parar em um dos cafés com e tomar um gostoso café. Ficamos parados ali, olhando o movimento das pessoas e curtindo o lugar. 



Provence!
                                                         Lindo, espetacular !!!!!

Basta olhar para essas flôres e sentir o aroma se espalhar por toda parte.
       Perfeito !!!
                                                              Boutiques, chiquérrimas !!!
Cadeaux





A decoração das lojas é de muito bom gosto.

Depois de muita procura, entramos em uma Oficina de Turismo, achei que ali era o lugar ideal para obter alguma coisa, sobre o Peter. Uma senhora super simpatica nos atendeu e falou que ela não sabia, mas que tinha um primo que o conhecia. Seu primo é chef de cozinha no restaurante onde Peter frequenta, e que ele com certeza me daria essa informação. Ela nos deu o endereço do restaurante que ficava na estrada, a uns 4 km da cidade. Mesmo assim fomos até lá.
                          Este é o Hotel e restaurante " La Fenière ", onde Peter Mayler frequenta.
Quando a gente voltar em Lourmarin vamos ficar aqui. O pouco que ficamos,vimos que esse hotel é belíssimo.

Eu, pra falar a verdade gostei dos livrinhos dele, e mais ainda da esperteza dele em contar nos livros a sua rotina de vida na Provence. Assim ele consegue custear a sua vida. E quem de le os livros fica com vontade de conhecer essa região maravilhosa, que é a Provence. Mesmo tendo essa decepção em relação ao Peter Mayle, eu fiquei feliz por ter lido seus livros, pois serviu de inspiração para essa nossa viagem tão linda. Até comprei este novo livro, este livro é em frances, indicado pela senhora da Oficina de Turismo.

                                                                    CUCURON
                                                                      Agora Cucuron
Pela estrada.
                                                                               Place L'etang. 
                            Cucuron fica a 8 km de Lourmarin. Tem menos de dez mil habitantes.
Quando chegamos em Cucuron o tempo não estava bom, e tirou um pouco da beleza da cidade. Talvez com o tempo bom, seja ela mais agradável. Ela é muito pequena, não tem muitos atrativos, a atração maior está em uma praça, na mesma praça onde foi filmado o filme "Um bom ano".

                                                                               A praça é muito linda !!!
                        Fomos conhecer o restaurante "La Petite Maison" do chef Eric Sapet .
Lindinho por fora.
La Petite Maison merece as estrelas Michelin que tem. Não existe um menu à la carte. Os menus são três do curso é de € 48 e  cinco do menu é 70 €. Cada cardápio inclui um amuse bouche, (Aquelas comidinhas que você devora em duas ou umas bocadas).  Ambos os menus mudam todas as semanas.
Tínhamos nos programado de jantar no Le Petite Maison , infelizmente não conseguimos, pois tínhamos que ter feito reservas, e naquele dia quando chegamos, não haviam mais reservas, estava lotado para o jantar. Que pena perdemos uma grande oportunidade de degustar os pratos de um dos chefs mais famosos da Provence. Para que não aconteça o que aconteceu com a gente, façam reservas com bastante antecedência.Pois pessoas do mundo inteiro querem vir e conhecer este famoso restaurante. Mas tiramos uma foto para lembrar que estivemos aqui.


        Ao tentarmos sair da cidade,a fulana ficou louca, Não sabia por onde sair, Que loucura !!!
Restaurant Chez Felicitá
Na estrada de Volta para Aix en Provence, já estava anoitecendo quando vimos este restaurante e resolvemos chegar.
 A decoração muito linda e criativa. Os Sousplat eram de disco de vinil. Tudo era temático, referente a música. Um agradável. Uma pena, nós esquecemos de pedir o cartão do restaurante.Não Consigo achar o local. O restaurante  fica na estrada na estrada de Cucuron a Aix en Provence.


A comida era tudo de bom, uma delícia !!!!! Pedimos duas saladas.
Eu lembro que a minha salada era com salmão.
                         Na França uma salada já é uma refeição, acho que não precisa mais nada.

Quando chegamos ao hotel já passavam das 21;00h. Amanhã vamos mudar de cidade, vamos para Cabrieres d'Avignon, e fazer o outro lado da Provence.



13 comentários:

  1. Oi Haydée, a sua matéria ficou linda como é linda a minha amada Provence. Tiraria algumas cidades do seu roteiro e acrescentaria outras, mas o resultado ficou muito bom. Você soube curtir a essência do lugar. Meus parabéns e volte sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou colocar mais algumas cidades e voltarei para a Provence. Bjss

      Excluir
  2. Obrigada por permitir que façamos essa viagem com voce. Irei a Provence nos proximos dias e seu blog so confirmou o que ja sinto, que sera maravilhoso. Parabens. Amei.

    ResponderExcluir
  3. Oi
    Para andarmos de caiaque no lac saint croix como fazer? É fácil achar?

    ResponderExcluir
  4. Olas Patricia Bastazini
    Em volta do Lac Saint Croix você vai encontrar vários pontos de aluguel de caiaque.

    ResponderExcluir
  5. Sensacional..maravilhosas as fotos,roteiro,viagem e tudo mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, sempre é bom sabermos a opinião de nossos leitores, isso nos faz seguirmos em frente.

      Excluir
    2. Você viu toda as publicações? Parte 1,2,3,4 e 5 ?

      Excluir
  6. Belas dicas...irei no mês desbravar essa terra maravilhosa!

    ResponderExcluir
  7. Que bom que você gostou. Espero que nós do Blog tenhamos ajudado você a realizar melhor a sua viagem. Boa Viagem

    ResponderExcluir
  8. Que matéria mais linda, parabéns!!! Fiquei apaixonada...

    ResponderExcluir
  9. Anielli, um ótimo motivo para fazer as malas e viajar para a Provence.

    ResponderExcluir